Guia da Semana
Viagens
Por Redação Guia da Semana

Conheça Cusco, cidade peruana que foi capital do Império Inca

Tombada pela UNESCO, Cusco é considerada a capital histórica do Peru.

Foto: Shutterstock

Cusco, no Peru, é a antiga capital do império Inca e costuma ser conhecida por quem vai a Machu Picchu, já que a cidade é considerada a porta de entrada para uma das sete maravilhas do mundo. Acontece que o destino vai muito além de uma simples base para explorar a região, oferecendo passeios históricos imperdíveis.

A cidade foi palco de uma mistura de culturas após o fim do império Inca. A cultura espanhola e andina se fundiram, criando sítios arqueológicos, construções coloniais e monumentos importantes. Tanta beleza fez com que seu centro histórico fosse tombado pela UNESCO em 1983 como Patrimônio Cultural da Humanidade, sendo que o governo peruano considera a cidade como a Capital Histórica do país.

Pensando nisso, o Guia da Semana fez uma lista com lugares imperdíveis em Cusco, no Peru:

 

CENTRO HISTÓRICO 


Foto: Shutterstock

Ao visitar o centro histórico de Cusco pela primeira vez, o turista tem a sensação de que o local mais parece a Europa: construções imponentes para todos os lados, sendo a maioria em tons terrosos. O que muitos não sabem é que esses lugares foram construídos em cima de obras do império Inca que foram demolidas quando os espanhóis invadiram a cidade. 
 

PLAZA DE LAS ARMAS


Foto: Shutterstock

A Plaza de Las Armas [ou Praça das Armas, em português] é um ponto central de Cusco, onde encontra-se de tudo um pouco. Por si só o lugar já merece uma visita, mas ele também oferece fácil acesso para os demais pontos turísticos da cidade, ou seja, é parada obrigatória.

Na época dos Incas, essa praça era considerada o centro de todo o império e foi onde os conquistadores espanhóis declaram a conquista da cidade, por isso, construíram as duas igrejas no local. Vale a pena explorar sua história e construções. 
 

BASÍLICA CATEDRAL DE CUSCO


Foto: Shutterstock

Uma das construções mais famosas de Cusco é a Basílica Catedral de Cusco, um grande símbolo do poder espanhol e da igreja católica na região que era antes dominada pelos Incas. Sua fachada foi feita no estilo renascentista, sendo construída com mão de obra indígena no lugar onde era o palácio inca Sutur Wasi. 

Foram quase 100 anos até a obra ficar pronta, seu interior foi inspirado no estilo barroco. Hoje em dia ela é considerada uma das igrejas mais bonitas das América do Sul, e tal título se justifica por conta de seu altar principal, que é revestido com prata e dedicado à Virgen de la Asunción, a quem a Catedral foi dedicada.
 

CONVENTO DE SANTO DOMINGO


Foto: Shutterstock

O Convento de Santo Domingo é um dos pontos turísticos mais famosos de Cusco e também foi construído em cima de um templo Inca. Conhecido como Qoricancha, ou pátio dourado, o espaço era o templo principal e o mais cheio de riquezas, uma vez que suas paredes eram cobertas por ouro maciço. 

Hoje em dia, mesmo sem o ouro [que foi roubado pelos colonizadores], o espaço revela algumas ruínas bem preservadas do antigo templo. Sendo assim, é um ótimo roteiro para observar como a arquitetura espanhola e inca se fundiu, criando um ótimo passeio histórico para os turistas.
 

RUÍNAS INCAS

Foto: Shutterstock

Existem alguns sítios arqueológicos bem próximos a Cusco, sendo indicado para quem quer fugir um pouco do centro histórico [e de sua influência espanhola] e descobrir ruínas das construções Incas. Ao todo são quatro lugares que englobam um mesmo tour: Saqsaywamán, Tambomachay, Q’enqo e Puka Pukara.

A dica é reservar um dia inteiro para ir nesses lugares, uma vez que o roteiro todo leva cerca de seis horas. A melhor maneira de fazer o passeio é por um tour guiado. As explicações do guia são essenciais. 

O bacana é que cada um desses quatro lugares tinha uma função no império Inca. Puka Pukara era uma alfândega; Q’enqo era um local de rituais e sacrifícios; em Tambomachay ficavam os canais para levar água [que funcionam até hoje]; e o Saqsaywamán, construção feita por pedras imensas, dizem que era e é uma fortaleza de proteção. 

 


Por Redação Guia da Semana

Atualizado em 23 Mai 2019.

Mais notícias

8 lugares imperdíveis para conhecer no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul

Viagens

Conheça Barra Bonita, cidade em São Paulo onde o Rio Tietê é limpo

Viagens

8 cidades que vão te convencer a visitar a costa do Mar Negro

Viagens

9 passeios imperdíveis em Manaus, no Amazonas

Viagens

30 lugares imperdíveis para visitar na América Latina

Viagens

5 lugares que vão te convencer a explorar o Pará

Viagens