Guia da Semana

Seremos capazes?

No fim do ano, falar de consumo é apropriado devido a tantas compras. Às vezes, o gasto é maior do que deveria e isso pode acarretar em diversas consequências para o planeta. É preciso encontrar respostas quando o problema está fora do controle.

Foto: Getty Images


Todos sabemos que a sobrevivência de uma organização resulta da capacidade em conquistar e fidelizar seus clientes. Rentabilidade, antes de ser um objetivo, é uma necessidade. Igualmente, não é nenhuma novidade que o planeta está sendo devastado vertiginosamente.

De acordo com a ONG WWF, para suportar o nível atual de consumo da humanidade, seria necessário um patrimônio biológico (biocapacidade) 30% maior do que a terra pode oferecer. O colapso do planeta é muito mais que uma preocupação ambientalista, é uma realidade que está sendo ignorada pela maioria dos seres humanos.

Diante de um simples retrato do cenário contemporâneo, fica a pergunta: nós seremos capazes de transformar o ato de comprar em "consumo consciente"? Respeitadas ONGs no Brasil ou espalhadas pelo mundo nos alimentam de informações, conhecimento e provas de que não teremos condições de continuar no ritmo em que nos encontramos. Mas nós sabemos disso e, consequentemente, já temos consciência. Então o que está faltando?

Falta entrarmos em uma região mental que não é regida pela consciência, que é o inconsciente. Entretanto, a neurociência já está se aventurado pelas regiões desconhecidas da mente e o neuromarketing também. O rastreamento mental proporcionado pela neurociência e que presta serviço ao marketing, oportuniza um mapeado não propriamente do inconsciente, mas das reações e motivações das pessoas.

Comprar por imitação - sem ter a menor consciência disso - é obra dos neurônios-espelho que aliados a dopamina levam o sujeito a tomar uma decisão de compra em 2,5 segundos. A dopamina é uma das substâncias mais viciantes e prazerosas, tornando o ato de comprar uma experiência quase orgástica. O neuromarketing, sabendo disso, investe bilhões para descobrir como nós podemos ser acionados em nossas supostas vontades e prazeres para comprarmos mais. Em função disso, as marcas não disputam mais espaços nas prateleiras, mas lutam por um espaço nas nossas mentes, o share of mind não é uma expressão do marketing, é uma realidade de todos os consumidores. Porém o efeito é muito mais inconsciente que consciente.

Além disso, sabemos que se um dos eixos da sustentabilidade é a viabilidade econômica, o outro é o cuidado com o meio ambiente e como podemos ser agentes de um consumo consciente se estamos sendo capturados pelo inconsciente? Um dos caminhos é analisarmos quais são os motivos que nos levam ao consumismo: é a busca pelo prazer? É evitar o desprazer? É a tentativa de terceirizar segurança ou valor próprio? Afinal, o que buscamos nas lojas e que não estamos encontrando dentro de nós?

Quem é o colunista: Márcia Tolotti

O que faz: divide seu tempo entre a clínica psicanalítica, os livros que escreve e a empresa Moddo Conhecimento Estratégico.

Melhor lugar do mundo: primeiro: todos os que está com a família reunida e depois Giudecca.

Pecado gastronômico: as massas que ela própria prepara.

Fale com ela: marcia@moddo.com.br

A Expo Money é um evento de Educação Financeira e de Investimentos, totalmente gratuito, voltado para todas as pessoas interessadas em aprender a administrar suas finanças.



Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Turma da Mônica passa a integrar a grade da TV Cultura a partir de outubro; saiba mais!

Estreia acontece no dia 9 de outubro, junto à novidade 'Mônica Toy'

"São Paulo nas Alturas" estreia na E! Entertainment Brasil em 29 de setembro

Bandas brasileiras tocam no topo de prédios históricos da cidade em novo programa do canal

7 programas da TV aberta que valem a pena

'Profissão Repórter', 'Masterchef' e 'Amor & Sexo' são algumas das opções

Transmissão ao vivo do Rock in Rio 2017 na TV e Internet

Multishow e Rede Globo vão transmitir as principais atrações do festival nos dias 21, 22, 23 e 24 de setembro

Anitta lidera indicações ao 'Meus Prêmios Nick 2017'; confira a lista completa!

Preamiação contece no dia 25 de outubro, com transmissão pela Nickelodeon

Rio de Janeiro: sinal analógico da TV termina no dia 25 de outubro; saiba como fazer a transição para o digital

O Guia da Semana tira todas as suas dúvidas sobre o assunto