Guia da Semana

7 curiosidades sobre o pintor Piet Mondrian e o movimento de Stijl

Saiba tudo sobre o artista antes de visitar a exposição no CCBB

A partir do dia 25 de janeiro, o Centro Cultural Banco do Brasil recebe a mostra Mondrian e o Movimento de Stijlum panorama que apresenta cerca de 60 obras entre pinturas, desenhos de arquitetura, mobiliário e fotografias de artistas do movimento da vanguarda moderna holandesa. Conhecido como De Stijl (“O Estilo” em tradução literal), foi fundado em 1917 e tem como ícone o pintor Piet Mondrian.

Assim, para que você saiba mais a respeito, o Guia da Semana lista curiosidades sobre o movimento e também sobre o pintor. Confira:

PIET MONDRIAN 

Mondrian foi um pintor modernista holandês e fundador do conhecido movimento neoplasticismo - movimento de vanguarda que defendia uma total limpeza espacial para a pintura, reduzindo-a a seus elementos mais puros e buscando suas características mais próprias.

INFLUÊNCIA RELIGIOSA 

Os pais de Mondrian eram extremamente religiosos e queriam que ele seguisse a carreira clerical e para conseguir convencê-los, precisou dizer que estudaria arte para tornar-se professor e dar aulas. 

Anos depois, viu-se insatisfeito com o magistério, mas, ao mesmo tempo, não queria desapontar o pai. Passou, então, a estudar teosofia e lá encontrou em seu ideário uma resolução para o problema: a doutrina pregava o trilhar de um caminho evolutivo pessoal e a arte encaixava-se nele. 

INICIAÇÃO COMO PINTOR

O início de seu trabalho foi marcado pelo naturalismo e também pelo impressionismo, criando principalmente paisagens. Algum tempo depois, passou a experimentar mais uso de luz, cores e formas e, em seguida, já mais envolvido com a teosofia, teve um intenso período simbolista, que foi fundamental para que chegasse ao seu abstracionismo.

PARIS E NOVA YORK

Piet passou um tempo em Paris, onde identificou-se com artistas abstratos e cubistas, como Picasso e Braque. Mais tarde, devido a Segunda Guerra Mundial, estabeleceu-se em Nova York, onde encontrou inspiração no Jazz (manifestação pela qual ficou extremamente obcecado devido a identificação de sua alegria contagiante com o ritmo irregular) e na Arte Moderna.

NEOPLASTICISMO 

O neoplasticismo foi considerado o movimento mais puro dos movimentos abstratos. Na época, os artistas acreditavam que pintores, escultores e arquitetos deveriam trabalhar juntos para construir um novo mundo, onde as pessoas pudessem viver em equilíbrio com as leis do universo.

FASE NEOPLÁSTICA

Essa foi a fase mais popularmente difundida da vida do pintor. As regras eram rígidas: uso exclusivo das cores primárias em seu estado máximo de saturação - vermelho, azul, amarelo - e as não cores - branco e preto; aplicadas sem o uso de degrade; uso único de linhas retas e ortogonais (sempre pretas); e formas limitadas a quadrados e retângulos. 

Os blocos de cor pintados de modo fosco e distribuídos assimetricamente reforçam a ideia de um movimento superficial que se estende perpetuamente, indicando que o pintor investia na percepção de sua obra como uma abstração materialista e sem profundidade, criticando a pintura histórica enquanto produzia uma abstração racionalista, espiritualista e, sobretudo, concreta do mundo.

DE STIJL

Inicialmente 'De Stijl' era uma publicação, feita por alguns artistas que iniciaram o movimento do neoplasticismo - Mondrian, Doesburg e alguns outros que, com o tempo, vieram a compor. Devido aos textos da revista, que muitas vezes assumiam um aspecto de manifesto, o próprio movimento era confundido com o nome.

OBRAS NOS DIAS ATUAIS

Suas obras, muitas vezes copiadas, ultrapassaram o tempo e seguem inspirando a arte, a moda, o design e a publicidade. Entretanto, muitos desses trabalhos não levam em conta sua fundamental recusa à imagem. 

Atualizado em 1 Fev 2016.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças