Guia da Semana

“A Lenda de Tarzan”: 3 Motivos para ver (e 3 para não ver) o novo filme

Conheça os pontos positivos e negativos do longa que estreia no dia 21

Estreia no dia 21 de julho “A Lenda de Tarzan”, mais uma aventura inspirada nos famosos personagens criados por Edgar Rice Burroughs no século XIX. O filme narra o retorno de Tarzan (Alexander Skarsgård) e Jane (Margot Robbie) à África, oito anos depois de sua mudança para os Estados Unidos, para investigar as atividades suspeitas de um explorador belga (Christoph Waltz) no Congo.

Para ajudar você a decidir se deve ou não conferir essa estreia nos cinemas, reunimos 3 pontos positivos e 3 negativos para colocar na balança:

 

Motivos para ver:

O diretor é o mesmo da franquia “Harry Potter”

“A Lenda de Tarzan” é dirigido por David Yates, que comandou os quatro últimos filmes da saga “Harry Potter” e assina a direção do muito aguardado “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, que estreia em novembro.

 

Um filme de encher os olhos


Se há um elemento que merece destaque em “A Lenda de Tarzan”, é o visual. Enquanto a fotografia aposta em tons frios, abusando de azuis e cinzas no lugar dos tradicionais verdes e marrons (que aparecem com mais força nos momentos de paz), o figurino de época capricha na elegância e mostra uma transformação radical no visual de Alexander Skarsgård de John Clayton III a Tarzan.

 

Um Tarzan digno do título


Alexander Skarsgård pode não ser o membro mais carismático da família, mas sua interpretação de Tarzan é surpreendentemente expressiva e bem dosada. A câmera de Yates, porém, abusa um pouco mais do que deveria de sua aparência, contemplando demoradamente o rosto delicado e o torso musculoso do ator, às vezes sem nenhuma função narrativa.

 

Motivos para não ver:

A donzela em perigo


Se você assistiu aos trailers de “A Lenda de Tarzan”, provavelmente reparou numa cena em que Jane (Margot Robbie) rejeita o pedido de Leon Rom (Christoph Waltz) para que grite “como uma donzela”. Pois é uma decepção notar que, apesar da postura contestadora, a esposa de Tarzan passa praticamente todo o filme acorrentada, sendo levada de um lugar a outro como uma isca para o herói – ou, no caso, como uma donzela em perigo.

 

Grandes atores (no modo automático)


Além de Robbie e Skarsgård, o elenco conta com Christoph Waltz no papel do vilão, Leon Rom, e Samuel L. Jackson como George Washington Williams, um americano que acompanha a dupla numa viagem ao Congo para colher provas de que Rom e o governo belga estão escravizando o povo africano.

Waltz e Jackson, pouco estimulados por um roteiro que não dá nenhuma atenção aos personagens, decepcionam, entregando versões caricatas de si mesmos e declamando suas histórias e objetivos em discursos excessivamente didáticos.

 

Efeitos visuais fracos


A verdade é que “A Lenda de Tarzan” não é nenhum “Mogli”. Por mais que as tomadas aéreas e algumas panorâmicas sejam realmente bonitas, os efeitos que recriam a floresta num plano mais fechado não funcionam tão bem. Em algumas cenas – como quando Tarzan e Williams estão correndo sobre as árvores – o cenário parece bastante falso.

Atualizado em 23 Jul 2016.

Por Redação
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017

Cahiers du Cinéma elege os melhores filmes de 2016

O brasileiro "Aquarius" aparece em quarto lugar na lista