Guia da Semana

“A Lenda de Tarzan”: Alexander Skarsgård fala sobre treinamento, família e paixão por Star Wars

Ator interpreta Tarzan no filme que estreia no dia 21 de julho

Estreia nesta quinta-feira, 21 de julho, “A Lenda de Tarzan”, uma nova versão da história do homem criado na selva por gorilas que se apaixona por uma mulher civilizada e vai morar na cidade. A verdade é que ninguém parece estar mais empolgado com este lançamento do que Alexander Skarsgård, que realiza um sonho de infância e encarna o próprio Tarzan nas delas.

Em passagem pelo Brasil para divulgar o filme, Skarsgård conversou com o Guia da Semana e revelou como se preparou para viver o herói; como seu pai o ajudou a encontrar seu caminho na profissão; e que outro grande título da cultura pop ele gostaria de estrelar nos cinemas.

Balançando cipós e escalando paredes

Alex – como o ator se apresentou, com um sorriso no rosto – tem sido fã de Tarzan desde os seis anos de idade. Seu pai, o também ator Stellan Skarsgård (“Ninfomaníaca”, “Os Vingadores”), era obcecado pelos filmes mais antigos do herói e costumava levá-lo às matinês para assistir aos Tarzans de Johnny Weissmuller. Chegando em casa, o garoto improvisava uma floresta nos fundos do prédio onde morava e brincava de escalar paredes e se pendurar em sacadas, como o personagem de Edgar Rice Burroughs. 

David Yates

Trinta anos depois, o convite para interpretar Tarzan veio como um presente, não apenas pela oportunidade de viver seu herói de infância como também de trabalhar com o diretor David Yates.

“Eu já era um grande fã do seu trabalho, não só por causa dos filmes da série Harry Potter, mas porque ele dirigiu muitos projetos com ênfase nos personagens na televisão britânica. Isso me fez sentir que este é um cara que definitivamente entenderá a extensão disso, ele consegue fazer um grande filme de ação, mas também se preocupa com os personagens e seus aspectos psicológicos”.

Homem vs Animal

O fator psicológico de Tarzan é uma das principais preocupações do ator, que passou por um duro treinamento para interpretar o personagem. “Não foi só  levantamento de peso”, explica Skarsgård, que estudou junto com o coreógrafo Wayne McGregor todos os movimentos necessários para expressar a transição entre o engomado lorde britânico, que toma chá com o primeiro-ministro no início do filme, e o homem selvagem que aos poucos aflora numa postura mais encurvada, num som mais animalesco ou num gesto de mão.

O contato direto com os animais também ajudou: o ator teve a oportunidade de passar um dia com gorilas durante a preparação para o filme e aprendeu que o segredo está nos olhos. “Quando um dos gorilas estava muito perto e olhou nos meus olhos,  não foi ameaçador. Eu me senti humilde e insignificante, como se ele pudesse ver além de toda a minha mentira, até a minha alma escura.” Segundo o sueco, o encontro o fez perceber o quanto as pessoas “jogam” umas com as outras, procurando e evitando o olhar do outro de forma educada, enquanto os animais apenas olham, com pureza.

Beijo polêmico

Durante a turnê de divulgação do filme, alguns jornais britânicos noticiaram que teria havido uma breve cena de beijo entre os personagens de Skarsgård e de Christoph Waltz, cortada na edição. Indagado sobre o caso, o ator desmentiu os boatos.

“Nós nunca nos beijamos, sinto decepcioná-los. O que acontece é que Christoph (Waltz) queria que Rom (seu personagem) tivesse essa estranha fascinação por Tarzan, quase sexual... Era a mesma fascinação que ele tinha por Jane – é sexual? Não é? Talvez alguém tenha sentido essa tensão”.

Família de atores

Alex é o mais velho de seis irmãos, quatro dos quais seguiram os passos do pai e se tornaram atores. Atuar, porém, não foi sempre uma certeza na vida do protagonista de “a Lenda de Tarzan” e, no início da adolescência, ele chegou a desistir da carreira. “Meu pai me apoiou muito quando eu cheguei a essa decisão. Seu conselho foi ‘eu amo meu trabalho, mas, se há outras opções lá fora, vá explorá-las, porque esta é uma profissão muito dura. Faça isso apenas se for sua paixão’”. Eventualmente, Alexander encontrou seu caminho de volta e acabou conquistando seus próprios papéis na Suécia, no Reino Unido e em Hollywood.

Alexander... Skywalker?

Depois da experiência com um grande filme de ação, Skarsgård pode começar a sonhar mais alto. Questionado sobre qual super-herói gostaria de interpretar ou de qual franquia cinematográfica participaria, se tivesse a chance, o ator criado nos anos 80 não hesitou: “Eu cresci nos anos 80, então obviamente Star Wars foi uma grande influência. Eu era um grande fã da saga e ainda sou, então... Definitivamente, seria Star Wars”.

Que a Força esteja com ele. 

Atualizado em 21 Jul 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas

7 Filmes imperdíveis que chegam aos cinemas em maio

"Corra!" e "Alien: Covenant" chegam aos cinemas neste mês

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney

5 Motivos para (ir correndo) ver “Guardiões da Galáxia Vol. 2”

Filme chega aos cinemas no dia 25 de abril e já tem ingressos à venda

“Paixão Obsessiva”: suspense trash com Katherine Heigl estreia nesta quinta

Heigl interpreta uma ex-mulher determinada a eliminar a atual