Guia da Semana

Conheça os principais prêmios de Hollywood (além do Oscar)

Do People’s Choice Awards ao prêmio da Academia, confira o calendário completo da corrida do ouro

Se você acompanha as notícias de cinema, especialmente nesta época do ano, com certeza já ouviu a expressão “corrida do ouro” – um fenômeno que se repete a cada ano e que faz borbulharem os calendários de estreias e bolões de apostas. O ouro em questão pode ser entendido tanto como a estatueta do Oscar (a mais cobiçada de todas) quanto como o conjunto de prêmios que são distribuídos aos filmes e seus realizadores nessa época.

Mas por que tanto prêmio? - você deve estar se perguntando. A resposta está nos grupos de jurados que compõem cada entidade e que, portanto, elegem seus favoritos por critérios nem sempre iguais.

Para ajudar você a entender melhor os principais prêmios cinematográficos e, assim, entender finalmente por que seu filme nunca ganha aquela estatueta, listamos os eventos mais populares, seus jurados e peculiaridades.

Confira:

 

People’s Choice Awards (6 de janeiro)

O público é o júri na premiação mais democrática do ano. Com votação aberta, que pode ser feita pela internet em apenas alguns cliques, o People’s Choice Awards tende a refletir as bilheterias, premiando artistas mais carismáticos e grandes blockbusters. O prêmio se estende a música e televisão. "Velozes e Furiosos 7" e "Perdido em Marte" foram alguns dos vencedores em 2016.

 

Globo de Ouro (10 de janeiro)

Sediado em Los Angeles, o Globo de Ouro premia os melhores do cinema e da televisão, na opinião de críticos de fora dos EUA (membros da Hollywood Foreign Press Association). Ao contrário do senso comum, o Globo não serve de “prévia” para o Oscar, já que os membros do júri são bem diferentes. O que acontece é que a lista de indicados costuma ser parecida, já que os dois acontecem no primeiro semestre e privilegiam o cinema “mainstream” (com atores e diretores consagrados). Diferente de outros prêmios, porém, o Globo separa os vencedores entre “Drama” e “Comédia ou Musical” - o que pode render grandes injustiças, como a vitória de "Perdido em Marte" como Melhor Comédia em 2016.

 

Critics' Choice Awards (17 de janeiro)

Assim como o Globo de Ouro, este prêmio leva em conta o julgamento dos críticos. A diferença é que, aqui, quem vota são os jornalistas americanos. Na prática, os indicados não variam muito, mas a proximidade com a indústria de Hollywood faz com que a escolha desse júri seja mais próxima do Oscar. "Spotlight" foi o grande destaque de 2016.

 

Producers Guild Awards (23 de janeiro)

Assim como no SAG, o PGA também é dominado pela indústria. Aqui, são os produtores que votam e, por isso, todas as categorias são ligadas à produção. A exceção é o prêmio de “Melhor Documentário”.

 

Screen Actors Guild Awards (30 de janeiro)

Apelidado de “SAG” Awards, este é um prêmio do sindicado americano de atores. Por isso, todas as categorias premiadas são ligadas à atuação – seja individual ou em grupo. As cerimônias dos sindicatos, juntas, oferecem um termômetro bastante confiável para o Oscar, onde quem vota são os profissionais do meio.

 

Directors Guild Awards (6 de fevereiro)

O sindicato de diretores também premia seus favoritos em cinema e televisão. As categorias são todas de Melhor Direção, com foco em diferentes gêneros e formatos.

 

Writers Guild Awards (13 de fevereiro)

O prêmio dos roteiristas é um dos mais importantes entre os dos sindicatos. Aqui, concorrem roteiros de cinema e de séries televisivas e são premiadas as histórias mais envolventes do ano.

 

BAFTA Film Awards (14 de fevereiro)

Numa versão inglesa do Oscar, o BAFTA é o prêmio da Academia Britânica de Cinema e Artes Televisivas. Além dos filmes e programas, a entidade também trabalha com jogos audiovisuais. O prêmio, porém, é exclusivo do cinema e tem categorias bem parecidas com as do primo americano (com exceção das indicações locais).

 

Spirit Awards (27 de fevereiro)

Indo na contramão de seus concorrentes, o Spirit Awards tem a proposta de valorizar o cinema independente. A verdade é que nem sempre os indicados são totalmente independentes (neste ano, 12 Anos de Escravidão e Inside Llewyn Davis estão concorrendo), mas, pelo menos no discurso, a ideia é reconhecer o cinema “de arte”, acima do cinema “de massas”.

 

Framboesa de Ouro (Razzies) (27 de fevereiro)

Sempre colada à entrega do Oscar está a Framboesa de Ouro, cerimônia que premia os “piores do ano”. O curioso é que, algumas vezes, os candidatos são artistas consagrados, que até já ganharam Oscars, como Halle Berry e Sandra Bullock.

 

Oscar (Academy Awards) (28 de fevereiro)

Vencedores do Oscar 2015 posam juntos

Mesmo com tanta variedade, a cerimônia mais querida pelos cinéfilos ainda é o Oscar. Entra ano, sai ano, apresentadores desafortunados continuam subindo ao palco para proclamar piadas ruins ou pagar seus micos dançando e cantando, chamando outras celebridades para anunciarem os indicados ou comentando os shows de pop que agitam a festa. Apesar disso, continuamos fiéis à premiação mais ostentosa de todas, torcendo pelos artistas como por seus figurinos. Aqui, quem vota são os profissionais da indústria do cinema – atores, diretores, designers, compositores…

 

Atualizado em 26 Jan 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Apresentador erra e dá Oscar para o filme errado; confira os vencedores

“Moonlight” vence e mostra reação do Oscar às polêmicas de 2016 e a Trump

17 filmes para assistir no NOW durante o feriado de Carnaval

De terror a animação, confira filmes que vão te entreter nesse feriado

Logan: "filme definitivo" do Wolverine chega aos cinemas

Longa marca a despedida de Hugh Jackman do personagem que viveu por 17 anos

Um Limite Entre Nós: filme indicado ao Oscar chega ao Brasil em cima da hora

Longa traz Denzel Washington e Viola Davis em atuações singulares

13 filmes indicados ao Oscar que você pode assistir em casa agora mesmo

Do premiado “A Chegada” ao emocionante “Fogo no Mar”, veja quais são os filmes do Oscar para assistir no NOW

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil