Guia da Semana

“Frozen” recupera tradição de clássicos da Disney

Animação inspirada em conto infantil traz duas princesas e lição de amor fraterno

A nova animação da Disney, “Frozen – Uma Aventura Congelante”, tem quase todos os ingredientes para se tornar um clássico. O filme, afinal, reconta uma antiga história infantil escrita por Hans Christian Andersen (“pai” dos contos de fadas ao lado dos irmãos Grimm); traz lições de amor fraterno; tem princesas marcantes (duas delas!), além de um reino com moradores cativantes e uma tragédia familiar de arrancar lágrimas de muitos marmanjos.

+ Confira salas e horários para assistir ao filme
+ Conheça a história das animações Walt Disney

+ Relembre os melhores filmes infantis de 2013
+ Saiba quais são os principais lançamentos de 2014 nos cinemas
 

Jennifer Lee (roteirista de Detona Ralph) se juntou a Chris Buck (diretor de Tarzan e Tá Dando Onda) para a direção de “Frozen”, estreando na função como um nome forte a ser acompanhado. Por muito pouco, seu filme não se juntará ao panteão onde sentam-se confortavelmente “Alladin”, “A Pequena Sereia”, “Cinderella” e outros títulos nostálgicos afins, mas certamente terá seu lugar garantido entre as melhores animações modernas.

Faltou-lhe um vilão com “V” maiúsculo, e só. Isso porque Elza (a Rainha da Neve do conto de Andersen) não é má: ela só não sabe controlar seus poderes e acaba transformando todo o território de Arendelle num reino congelado.

Ela é tão protagonista quanto sua irmã, Anna: as duas passaram a infância brincando com as bolas de neve que Elza materializava no salão de festas, até acontecer um acidente. Desde então, a pequena feiticeira foi proibida de ter qualquer contato com o mundo exterior. É claro que um dia isso se tornaria um grande problema.

Se a Rainha da Neve não é uma vilã realmente má – apesar de ser a princesa mais interessante em muito tempo – tampouco ficamos convencidos com o segundo vilão, um personagem-surpresa que não representa mais do que uma leve ameaça no conjunto das coisas. O brilho, afinal, está na relação de amor e espinhos entre as duas.

Nem o valente e apaixonado cortador de gelo Kristoff , nem o perfeito príncipe encantado Hans conseguem tirar a atenção das princesas – o que faz pensar que este é mesmo um tempo de “girl power” nos cinemas. O romance, aqui, é secundário.

Quem consegue roubar a cena é o adorável boneco de neve Olaf, uma criatura “feita para dar abraços quentinhos” que sonha com o calor do verão e que, no Brasil, ganhou a dublagem competente de Fábio Porchat. 

Na história original, a Rainha da Neve sente-se solitária, por isso deixa cair um pedaço de gelo (um espelho amaldiçoado, na verdade) nos olhos e no coração de um garotinho, que passa a enxergar apenas as coisas ruins no mundo. Ele então se junta a ela para obedecer a todas as suas ordens, mas o gelo no coração ameaça sua vida, pois congela-o aos poucos, e só pode ser quebrado por um ato de amor que o aqueça.

A trama foi transformada livremente, mantendo apenas alguns elementos – no filme, a Rainha causa desgraças semelhantes sem que tenha a intenção, o que aumenta seu conflito, amaldiçoada e ao mesmo tempo apaixonada pelo próprio poder.

É num desses detalhes “emprestados” do conto de Andersen que o espectador encontrará uma das cenas mais belas dos últimos anos no cinema animado, num quadro que poderia render um final muito mais surpreendente, porém mais melancólico. Se a Disney já está disposta a abrir mão do romance (como também aconteceu em “Valente”), talvez falte pouco para que ela finalmente se desfaça de seus obrigatórios finais felizes. Ainda não chegou esse dia.

*Frozen estreia no Brasil no dia 3 de janeiro de 2014.

Assista se você:

- Gosta de animações fantásticas

- Sente saudade dos filmes clássicos da Disney

- Quer ensinar seus filhos a tratarem melhor seus irmãos

Não assista se você:

- Não gosta de filmes infantis

- Não gosta de animações

Atualizado em 22 Jan 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas

7 Filmes imperdíveis que chegam aos cinemas em maio

"Corra!" e "Alien: Covenant" chegam aos cinemas neste mês

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney

5 Motivos para (ir correndo) ver “Guardiões da Galáxia Vol. 2”

Filme chega aos cinemas no dia 25 de abril e já tem ingressos à venda

“Paixão Obsessiva”: suspense trash com Katherine Heigl estreia nesta quinta

Heigl interpreta uma ex-mulher determinada a eliminar a atual