Guia da Semana

O Garoto da Bicicleta

Irmãos Dardenne voltam a emocionar depois de três anos longe dos cinemas

Mais uma vez eles levam aos cinemas um tema humanista, falando sobre bondade e generosidade; mais uma saem de Cannes com um troféu (o Grande Prêmio do Júri); e mais uma vez mostram que são capazes de comover o espectador com uma história simples e verdadeira. Assim é O Garoto da Bicicleta, a nova película dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne - que já conquistaram a Palma de Ouro pelos filmes Rosetta (1999) e A Criança (2005), e não lançavam uma nova produção desde O Silêncio de Lorna (2008).

Cineastas aclamados em festivais e no meio cinematográfico, a dupla se destaca por manter a temática das relações humanas e o estilo de filmagem, sempre com êxito e sem se tornar repetitiva. Foi assim que O Garoto da Bicicleta despontou no último Festival Internacional de Cinema de São Paulo como um dos longas mais procurados pelo público.

Se destacando como protagonista, o estreante Thomas Doret interpreta Cyril, um menino que foi sufocado pela dor do abandono e da rejeição. Uma criança sem sorrisos, agressiva e que age por instinto, como um animal. Com a promessa de que seria por apenas um mês, ele foi deixado pelo pai num internato, de onde está sempre tentando fugir para encontrar o homem que o abandonou e a bicicleta que ficou em seu antigo apartamento.

Suas esperanças se renovam quando, em uma das fugas, esbarra com a cabeleireira Samantha (interpretada pela belga Cécile de France, de Além da Vida). Ela devolve a bicicleta e a liberdade ao garoto, sendo sua guardiã nos fins de semana. Uma pessoa altruísta e capaz de dar todo amor a Cyril, Samantha é a responsável pelos poucos sorrisos dispensados pelo garoto ao longo dos 80 minutos de filme.

Além da boa atuação do elenco principal, os Dardenne tiveram o cuidado de contar a história de forma que não houvesse nenhum pré-julgamento dos personagens; seja do garoto que se fechou para o amor, do pai que abandonou o filho ou da estranha que acolhe uma criança desconhecida e se mantém calma diante de agressões, sem desistir de tentar.

Assim, mesmo depois da aflição que sentimos durante o filme, é possível sair do cinema com o coração tranquilo, acreditando que o mundo é bom e que existem gestos de amor capazes de mudar o rumo de histórias que poderiam não ter um final feliz.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Por Mariana Viola
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Filmes exibidos em Cannes têm desconto no streaming no mês de maio

Now e ITunes fazem promoção cinéfila para acompanhar o festival

26 remakes ou reboots que você nem acredita que estão nos planos de Hollywood

"Os Pássaros", "A Mosca" e "Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado" estão entre os filmes que podem ganhar novas versões nos cinemas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas

7 Filmes imperdíveis que chegam aos cinemas em maio

"Corra!" e "Alien: Covenant" chegam aos cinemas neste mês

“Gostosas, Lindas e Sexies” – Sex and the City à brasileira chega aos cinemas com elenco plus-size

Filme estreia nesta quinta, 20 de abril

Será? Will Smith pode ser o Gênio no live-action de "Aladdin"

Segundo o Deadline, ator está em negociações com a Disney