Guia da Semana

“O Noitão vai voltar”, garante dono do Belas Artes

Anúncio oficial da reabertura do cinema aconteceu nesta terça-feira em São Paulo

Os boatos começaram na semana passada, mas o anúncio oficial – com assinatura de contrato de patrocínio e todas as formalidades – foi feito nesta terça-feira, na Praça das Artes em São Paulo: o Belas Artes vai voltar. O cinema, que se tornou símbolo da luta pelos cinemas de rua (e espaços culturais em geral) da capital, deve voltar em maio com o nome de Cine Caixa Belas Artes.

+ Confira as mostras de cinema em cartaz em São Paulo
+ Veja a programação grátis em São Paulo
+ Relembre antigos cinemas de rua do país 

A reabertura partiu de um movimento popular e acabou envolvendo a Secretaria Municipal de Cultura e a Caixa Econômica Federal, que agora prometem trazer o espaço de volta ao público com uma vocação mais social. Quem assume o comando é, novamente, André Sturm, dono do cinema e diretor executivo do Museu da Imagem e do Som.

“Podem ficar tranquilos, o Noitão vai voltar”, declarou Sturm sob uma explosão de palmas e assovios. As sessões que viravam a madrugada, afinal, tornaram o cinema um reduto para os cinéfilos que buscavam sossego e uma programação diferenciada.

O foco em produções internacionais não-hollywoodianas agora dividirá espaço com o emergente cinema nacional. Segundo Juca Ferreira, secretário de cultura, o Belas Artes terá parceria com o SPCine (nova agência paulista de fomento ao cinema), reservando salas e preços promocionais para filmes brasileiros.

O secretário também prometeu parcerias com escolas públicas e valores mais acessíveis que seus vizinhos da Avenida Paulista: mais precisamente, ingressos 20% mais baratos e pipocas e refrigerantes 10% mais em conta. Já o diretor de Marketing da Caixa, Clauir Santos, sugeriu que esse valor ainda pode ser reduzido.

Às segundas-feiras, o benefício da meia-entrada será estendido a qualquer trabalhador com carteira assinada ou holerite em mãos e, segundo Ferreira, o projeto da reforma levará em conta a acessibilidade a deficientes físicos. A meia também valerá para clientes do banco, que ainda levará suas mostras de cinema para as novas salas.

 

O prefeito Fernando Haddad esteve presente no evento, frisando que a reabertura do cinema acompanha outras ações da prefeitura pela recuperação do patrimônio cultural paulistano: entre elas, a reforma dos teatros Paulo Eiró, Arthur Azevedo e Flávio Império e a volta da gestão compartilhada dos CEUs.

A parceria do Movimento Belas Artes com a prefeitura deve se estender para além do cinema: segundo Neto Gonçalves, do MBA, há planos para a transformação da região compreendida entre o Centro e a Avenida Paulista num “corredor cultural”, com incentivo à abertura de outros espaços culturais e potencialmente turísticos, impulsionados pelo Belas Artes e pelo recentemente reaberto Riviera Bar. Está prevista, também, a revitalização da esquina onde fica o cinema, incluindo a passarela subterrânea.

O Cine Belas Artes foi fundado em 1943 com o nome de Cine Ritz e fechado em 2011, por problemas de financiamento.

 

 

 

 

Atualizado em 29 Jan 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas

Playarte Splendor inaugura novo cardápio para ser degustado no cinema

Praticidade é o foco dos novos petiscos da Sala Vip

Cinema nacional tem crescimento expressivo em 2016

Filmes brasileiros atraíram 30,4 milhões de espectadores no último ano

"La La Land" ganha vídeo em versão 8-Bit e você precisa assistir!

Com 14 indicações, musical é a grande apostar do Oscar 2017

Filmes com mulheres protagonistas em Hollywood bate recorde em 2016

Estudo mostra que 29% dos filmes com maiores bilheterias foram estrelados por mulheres