Guia da Semana

“O Inventor de Jogos” constrói aventura inteligente para as crianças

Filme perde a força nos momentos finais, mas se destaca da média

Há tempos não se viam tantas estreias interessantes para o público infantil nos cinemas. Neste mês, animações de diferentes estilos dividem espaço com aventuras fantásticas, como “O Inventor de Jogos” – longa argentino com co-produção canadense e italiana que estreia no dia 9.

O filme é inspirado no livro de mesmo nome de Pablo de Santis e conta a mirabolante história de Ivan Drago (David Mazouz), um garoto de dez anos apaixonado por jogos de tabuleiro. Enquanto seu pai tenta convencê-lo a gostar de esportes e de brinquedos ao ar livre, Ivan ganha uma revista em quadrinhos antiga, na qual encontra o anúncio de um concurso de invenção de jogos e descobre, aí, sua vocação.

Durante vários meses, Ivan desenvolve jogos inspirados em suas experiências de vida (como um programa de televisão ou uma volta de bicicleta) e acaba vencendo o concurso. Ao invés de ser premiado como esperava, porém, ele vê sua vida virar do avesso com o desaparecimento de seus pais e a descoberta de um avô (Edward Asner), que também é inventor e vive numa cidade de brinquedos chamada Zyl.

A aventura de Ivan é cheia de truques e surpresas, como se esperaria de um filme sobre jogos: ele encara um labirinto, inventa uma caça ao tesouro para fugir de uma escola e conhece uma menina especialista em invisibilidade (Megan Charpentier).  O mais curioso, entretanto, não são as peripécias do protagonista, mas sim a forma como sua vida vai se revelando um grande jogo nas mãos de outro inventor – Morodian (Joseph Fiennes), rival de seu avô e autor do concurso vencido pelo garoto.

Ivan percebe essa situação aos poucos, quando vê os jogos que inventou sendo disputados por outros estudantes e quando conhece um ator cuja função é representá-lo. A ideia é fascinante e perturbadora, e o faz pensar que o desaparecimento de seus pais também tenha sido manipulado.

A trajetória do herói é empolgante e seus conflitos são explorados de forma sofisticada para um filme infantil, fazendo relações entre a brincadeira e a vida real e arriscando críticas à indústria do entretenimento. Por outro lado, algumas escolhas frágeis de roteiro (como o sequestro, fácil demais, da amiga invisível) e uma série de clichês empregados nas cenas finais ajudam a quebrar o encanto. No final das contas, um filme com uma história tão boa correrá o risco de ser esquecido, como tantos outros, por medo de ousar no final. Faltou, enfim, a peça-chave do quebra-cabeças.

Assista se você:

  • Está procurando um filme infantil inteligente
  • Gosta de filmes com jogos, truques e manipulações
  • Quer ver um filme de aventura produzido fora de Hollywood

Não assista se você:

  • Não quer ver um filme infantil
  • Quer fugir de clichês
  • Prefere ler o livro a ver o filme

Atualizado em 7 Out 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte