Guia da Semana

A Dieta das cavernas

Pode acreditar: Hábitos alimentares de nossos ancestrais eram mais saudáveis que os do Homem Moderno

Segundo S. Boyd Eaton e Melvin, cientistas que criaram a expressão Nutrição Paleolítica, popularmente conhecida como Dieta das Cavernas, garantem que uma alimentação como as de nossos ancestrais da Era Paleolítica continua sendo a mais indicada para Espécie humana. Vale dizer que este período vai desde o surgimento do Homem até aproximadamente há 12 mil anos. O nome também não é por acaso. Foi dado por ser neste momento que a pedra passa a ser utilizada na caça e no preparo dos alimentos.

+ Saiba os benefícios do Ômega 3
Veja alimentos que fazem bem para a pele e cabelo
+ Conheça os malefícios das frituras

Comida congelada, fast food, delivery. Todas essas "saborosas invenções" contribuem para uma vida repleta de hábitos alimentares errados e prejudiciais à saúde. Com a falta de tempo para uma refeição equilibrada, com o corre-corre nos grandes centros, hot dogs, sanduíches e refrigerantes passaram a compor o cardápio diário de muita gente apressada na hora do trabalho. 

A classe médica aponta que este conjunto - má alimentação, sedentarismo e correria - é responsável por doenças como diabetes, hipertensão, infartos, entre tantas outras. Outros estudiosos vão além.

Massas, pães e comidas industrializadas não fazem parte da Dieta das Cavernas

Segundo os cientistas, uma alimentação focada em frutas, carnes e peixes será sempre a ideal, seja antes ou depois da invenção da roda. Se as recomendações não surpreendem, vale atenção especial aos argumentos. De acordo com os defensores da Nutrição Paleolítica, a genética humana pouco mudou ao longo de todo este tempo. Sendo assim, nosso organismo não estaria preparado para ingestão de alimentos industrializados. Além disso, essa alimentação foi a responsável pela evolução da espécie até chegarmos ao que somos hoje física e racionalmente.

Outro ponto importante do estudo é a recomendação para não se consumir grãos cereais (industrializados), pois teriam substituído as frutas e vegetais na preferência do Homem. Para a nutricionista Patrícia Davidson, especialista em nutrição funcional, a Teoria tem base. "Se as pessoas fossem privadas de consumir estes cereais e grãos, o que sobraria na alimentação se não fosse introduzir mais frutas e verduras?".

O cardápio das cavernas

Abra a sua geladeira e retire de lá lingüiças, salsichas, congelados, massas, refrigerante, o macarrão que sobrou de domingo e tudo mais que nenhum Homem teria acesso na Era das Cavernas. Troque tudo por frutas, que eram encontradas em abundância, peixes e carnes. Os dois últimos entram no menu porque, naquele tempo, não eram encontrados com a facilidade de hoje. Era preciso longas horas à procura de um animal dentro das matas, ou dentro de rios em busca de um peixe para o almoço. Isso fazia com que a gordura que seria ingerida em breve fosse gasta antes mesmo do bicho ir para o estômago. 

Rica em verduras, legumes e carnes, a dieta das cavernas retomas os hábitos alimentares dos homens da era paleolítica

Entretanto, como o cardápio condena o consumo de massas, como consumir os carboidratos necessários para uma dieta equilibrada? Para a nutricionista Suzana Machado, "eles podem ser encontrados em alimentos como raízes e tubérculos, além do açúcar das frutas, alimentos permitidos e que não contém aditivos químicos".

Já Carolina Angelina Martins, especialista em nutrição esportiva, rebate dizendo que "uma dieta equilibrada deve conter os três grupos: energéticos (pães, massas, grãos), construtores (leite, ovos, carnes) e reguladores (frutas e verduras). Neste caso, segundo a médica, os energéticos estariam fora, tornando uma dieta desequilibrada. "Vale lembrar que as frutas contêm a frutose, que é um tipo de carboidrato, mas sua quantidade não é a suficiente".

Nem uma, nem outra

Sejam as pré-históricas ou as de hoje, dieta ideal é "aquela individualizada, capaz de suprir todas as necessidades de cada pessoa, de forma que aquele organismo possa funcionar em sua plenitude, diminuindo o risco de doenças crônicas", garante Suzana. Ainda de acordo com a especialista, uma alimentação saudável deve ser variada, já que assim estaríamos ingerindo diferentes tipos de alimentos. 

Todo cuidado deve ser tomado ao se iniciar uma dieta, mesmo como a do Paleolítico, que indica o consumo de alimentos saudáveis. É necessária uma avaliação médica para saber se o individuo precisa mais do que peixes e frutas frescas para sobreviver. Se as atividades físicas para boa parte da população ficaram em um passado tão distante quanto a Era Paleolítica, há muita gente com uma rotina que requer um consumo muito alto de alguns tipos de alimentos. "Pensar em uma dieta à base de carnes, ovos, frutas, hortaliças e nozes, realmente é rica em nutrientes, mas há a falta de um alimento energético (carboidrato)", define Carolina Martins.

O que pode na dieta das cavernas:

 

O que NÃO pode na dieta das cavernas:

 

Atualizado em 19 Ago 2013.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Milk-shake de Ovomaltine do Bob's agora é exclusividade do McDonald's

Vencimento do contrato passa a impeder que a rede use o nome da marca em seu cardápio

Restaurante Abbraccio distribui vouchers gratuitos; saiba como garantir o seu

Vouchers valem para aperitivos, bebidas e sobremesas grátis

5 coisas que você precisa comer no Rio pelo menos uma vez na vida

Da feijoada ao angu, conheça as delícias gastronômicas da Cidade Maravilhosa

Taco Bell inaugura primeira loja em São Paulo nesta sexta (23)

Primeira loja brasileira da rede vai abrir as portas no Itaim Bibi em setembro

Pão de Leite Ninho é a nova sensação da Padaria Brasileira

Pão Baby custa de R$ 1 a R$ 1,30 e vem em diversos sabores, inclusive brigadeiro

Mais de 40 restaurantes em SP com sobremesas geladas e irresistíveis para o verão

Saiba onde comer doces com sorvete, fruta e outras delícias refrescantes