Guia da Semana

A história do dinheiro

Uma exposição que mostra como moedas e cédulas mudaram com o tempo, apesar de não acontecer o mesmo no nosso relacionamento com elas

Este evento terminou

A história do dinheiro

Data 13 Mai 2011-26 Ago 2011
De 29 de abril a 26 de agosto.

Preço(s) Gratuito.

Horário(s) De segunda a sexta, das 10h às 17h.

Praça Antonio Prado, 48, 01010-010

Telefone (11) 2565-6826

Nós contamos dinheiro e o dinheiro conta uma história. É só prestar atenção nos desenhos das cédulas e moedas para conhecer um pouco mais sobre o país em que elas foram produzidas. Assim, fica mais fácil saber a relação do seu povo com os governantes e com a própria moeda. Esse é o tema da exposição A História do Dinheiro, que acontece em um lugar mais do que especial: no Espaço Cultural da BM&F Bovespa, no centro da cidade, até o dia 26 de agosto. Se atualmente grande parte das transações monetárias é feita com os cartões de crédito e débito, o tal "dinheiro de plástico", as moedas e cédulas ainda reinam absolutas nas transações comerciais. Mas dificilmente as pessoas sabem o porquê dos desenhos estampados em moedas e notas. "Os jovens usam dinheiro no dia a dia e não sabem quem ou o que está estampado nas notas e moedas", diz o curador Claudio Marcos Angelini, ex-presidente da Sociedade Numismática Brasileira. Uma coisa curiosa sobre o dinheiro, especialmente os exemplares mais antigos, é ver que os desenhos cunhados nas moedas representavam mais do que o retrato dos seus governantes. Isso era mais comum na Antiguidade. "Além dos césares [imperadores romanos], as moedas vinham com imagens de flores e frutas, como se fosse uma ´divulgação´ do que se tinha no país", conta. Sim, além de meio de troca, a moeda serviu também como uma forma de propaganda primitiva. A exposição tem exemplares antiquíssimos, como moedas cunhadas no século 7 a.C., e a dos Césares, célebre em um discurso de Jesus, "a César o que é de César". Há exemplares de moedas latino-americanas, além das moedas brasileiras que contam sua evolução dos réis para o real de hoje. As moedas surgiram por uma razão bem simples: elas precisavam ser uma maneira universal de troca entre os povos de antigamente - afinal, levar centenas de bois, por exemplo, como "moeda" passou a ser algo logisticamente complicado com a frequência e distância cada vez maior das viagens que os mercadores faziam. "As pessoas tinham dificuldade de mensurar valores de objetos ou animais. Precisou se estabelecer um padrão. No século 7 a.C., na Lídia (atual Turquia), as moedas eram feitas de uma liga metálica com ouro e, na hora da troca, ela valeria ´x´. Foi quando outros países adotaram a ideia", conta Angelini. Essa exposição é assiiim... uma Brastemp e mostra que, mesmo mudando sua forma com o passar dos séculos, sua função e importância continuam os mesmos.Foto: Divulgação

Compartilhe

Mapa do local

Powered by ParkMe

Comentários

Explore ao redor

Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F

Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F

Alegro - São Francisco Xavier

Alegro - São Francisco Xavier

23m

Torre do Banespa

Torre do Banespa

36m

Museu Santander

Museu Santander

36m

Edifício Altino Arantes

Edifício Altino Arantes

36m

Casa Mathilde

Casa Mathilde

37m

Notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças