Guia da Semana
Bares (antigo)
Por Marco Sá

12 bares bacanas para frequentar no subúrbio do Rio de Janeiro

Vem seguindo a linha do trem que tem chope e tira-gosto por toda a cidade.

O 'Infarto Completo' do Cachambeer (Tomás Rangel | Divulgação)

Esqueça o luxo, a sofisticação. O subúrbio e seu cinza, como descreve Chico Buarque em música homônima, “não tem frescura nem atrevimento” e “não figura no mapa”. Geralmente é frequentado, mesmo, por quem mora por perto.

O subúrbio do Rio, que abrange diversos bairros das Zonas Norte e Oeste, muitas vezes é esquecido, mas resiste. São diversos lugares onde come-se muito bem e, na maioria das vezes, com um preço bem mais acessível. O Guia da Semana selecionou alguns desses bares, cada um com suas peculiaridades.

Codorna do Feio

No final da mais movimentada avenida do Méier, chegando no Engenho de Dentro, está esse bar que conquistou o coração do subúrbio. Além da tradicional codorna na brasa, outra boa pedida da casa é a costela no bafo. A churrasqueira na calçada é a cara da Zona Norte!

Rua Dias da Cruz, 906 - (21) 3256-6970 Leia mais

Bar do Camarão

Localizado na Colônia dos Pescadores, na Ilha do Governador, esse é um campeão em comida de boteco. Além do camarão e peixe frito, é uma variedade de petiscos e frutos do mar que vai fazer você visitar a Ilha todo fim de semana.

Rua Antônio Sales, 4 Leia mais

Adegão Português

Com um pé na terrinha no meio de São Cristóvão, o Adegão tem petiscos bem preparadas como o tradicional bolinho de bacalhau e o paio português, mas também serve refeições maravilhosas com o melhor da culinária lusitana.

Campo de São Cristóvão, 212 - (21) 2580-7288 Leia mais

Siri

Há mais de 80 anos resistindo no chamado Polo Gastronômico da Tijuca, o Siri é especializado em frutos do mar. Os pasteis de siri e de camarão são a companhia perfeita para um chope gelado (e vice versa). Também serve refeições do tipo “PF” e preços com a cara do subúrbio, e tem unidades na Barra, Nova Iguaçu e Ilha do Governador.

Rua dos Artistas, 2 - (21) 2208-6165 Leia mais

Cachambeer

A fartura é a marca registrada da casa. Com porções generosas, o carro-chefe é a costela no bafo que, segundo a gerência, vende 250kg por semana. Irresistível também é o “infarto completo”, uma tábua com coração, linguiça, torresmo, carne-seca, carne de sol, aipim frito, cebola, salsinha e manteiga de garrafa. Quem arrisca?

Rua Cachambi, 475 - (21) 2501-8465 Leia mais

Bar do Adônis

Esse fica em Benfica e é a mais perfeita tradução do típico botequim carioca. Comandado pelo português Joaquim Antero, sabem tirar um chope como poucos e os petiscos não tem um pingo de frescura, mas também não tem erro: vá no bolinho de bacalhau e seja feliz.

Rua São Luiz Gonzaga, 2156 - (21) 3890-2283 Leia mais

Benditho Bar

Localizado na Tijuca desde 2010, o Benditho foi o primeiro bar da região a oferecer cervejas artesanais e importadas. Tem petiscos bem exclusivos que vão fazer valer sua visita, como a Linguiça Crocante (linguiça artesanal envolvida em batata portuguesa, acompanha molho rosé, barbecue e alho); Santa Casquinha (cesta de queijo parmesão com recheio de camarão ou mignon e queijo cremoso) e o Benditutu´s (quadradinhos de tutu frito, acompanha couve, carne seca e batatinha ao molho do frade).

Rua Baltazar Lisboa, 47 - (21) 2208-2346 Leia mais

Café e Bar Lisbela

O famoso Bar da Amendoeira, em Maria da Graça, é pura tradição na boemia da Zona Norte, com seu ambiente que parou no tempo (sem que isso seja algo ruim), o chope bem tirado e os petiscos caprichados, como a indefectível tábua de carne seca.

Rua Conde de Azambuja, 881 - (21) 2501-4175 Leia mais

O Original do Brás

Brás de Pina tem história e esse bar faz parte dela. Vencedor do Comida di Buteco em 2013, já foi finalista em outras edições. É o típico pé limpo e os prêmios não vêm à toa. Como bom botequim, os tira-gostos são o carro-forte e o ganhador de 2013 foi a combinação de linguiça de carne de sol, linguiça de porco recheada com queijo provolone, batatinhas calabresas e cebolinhas empanadas, que serve até 3 pessoas.

Rua Guaporé, 680 - (21) 3866-1313 Leia mais

Dida Bar & Restaurante

Comandado pela própria Dida e seus filhos, o bar tem aquele ar tradicional e familiar, com tijolos de demolição visíveis e quadros étnicos, além de homenagens a nomes do samba. Os petiscos individuais são o forte da casa, como a Taça Nordestina, um escondidinho de baião de dois, além de uma boa variedade de cervejas artesanais.

Rua Barão de Iguatemi, 408 - (21) 2504-0841 Leia mais

Bar da Portuguesa

O botequim em Ramos costuma participar do festival Comida di Buteco e se sair bem. O tradicional bolinho de aipim com carne seca é delicioso, mas campeã mesmo é a Fritada do Seu Hélio, uma fritada de bacalhau em lascas.

Rua Custódio Nunes, 155 - (21) 2260-8979 Leia mais

Bar Du Bom

Meio escondido na rua de mesmo nome do Grajaú, o Bar Du Bom chama a atenção pelos croquetes: são mais de 20 sabores, entre doces e salgados. Vale pedir também os espetinhos da casa e assistir a um bom futebol.

Rua Grajaú, 247 - (21) 2571-3370 Leia mais


Por Marco Sá

Atualizado em 22 Mar 2016.

Mais notícias

Cerveja Hoegaarden abre bar próprio no Largo da Batata, em Pinheiros

Bares (antigo)

Cinesala abre bar em São Paulo; saiba mais!

Bares (antigo)

Bar do Urso, da cervejaria Colorado, inaugura unidade na Augusta; confira!

Bares (antigo)

Bar da Vila Madalena inova com comanda individual no celular; confira

Bares (antigo)

Evento de degustação de cervejas caseiras e artesanais ocupa rooftop do prédio Tomie Ohtake

Bares (antigo)

11 bares e restaurantes no RJ para o Dia do Bacon

Bares (antigo)