Guia da Semana

“Copa de Elite” parodia sucessos do cinema nacional

Comédia faz pout-pourri com filmes como “Tropa de Elite” e “De Pernas pro Ar”.

Há poucos anos, um filme como “Copa de Elite” não seria possível no Brasil. Sátira nos moldes de “Todo Mundo em Pânico” e “Inatividade Paranormal”, o longa de Vitor Brandt depende do sucesso de outros filmes nacionais para provocar o riso – e, para a surpresa de quem pensava que o cinema brasileiro ia de mal a pior, a lista de referências é bastante longa.

Se eu Fosse Você”, “Tropa de Elite”, “De Pernas pro Ar” e “Chico Xavier” são apenas alguns dos longas facilmente identificáveis entre as piadas que constroem a comédia. Também se faz humor com celebridades (como Bruno de Luca, que interpreta ele mesmo), com a Copa do Mundo e com o Papa – nada ofensivo.

A equipe evitou a polêmica e pediu autorização a todos os diretores envolvidos. Também não mergulhou em questões políticas, mesmo abordando o campeonato num momento de tanto conflito. A única crítica mais ácida, ironicamente, diz respeito ao próprio cinema nacional – ridicularizado em dois momentos.

Num deles, um personagem afirma que não assiste a filmes brasileiros, pois têm muita “putaria e palavrão”. Seria uma piada, se o mesmo filme não dependesse tanto de palavrões para fazer seu humor. Já o sexo está contido: rende apenas algumas tiradas com vibradores e uma cena com uma estátua fálica que lembra “Laranja Mecânica”, de Kubrick.

Marcos Veras e Júlia Rabello comandam o elenco confortavelmente, sem afetações. Veras é Jorge Capitão, um oficial do BOP (sem o “E”) que perde o emprego depois de salvar o mais importante jogador da Argentina das mãos de traficantes. Quando descobre que o Papa virá ao Brasil, e que ele corre perigo, Capitão decide agir sem a ajuda das forças armadas.

 

No caminho, o protagonista conhece Bia Alpinistinha (Rabello), dona de um sex shop que se junta a ele na missão. Rafinha Bastos aparece mais caricato, no papel de um ator internacionalmente famoso. Anitta e Thammy Miranda também têm participações – bastante discretas, diga-se de passagem – e Alexandre Frota encarna simpaticamente a mãe de Capitão.

“Copa de Elite” não inova em termos de comédia – estão ali os velhos recursos dos tempos de Trapalhões, como anões agressivos, gays enrustidos, fantasmas, explosões e afins. Provavelmente, o filme não será lembrado pelo público como aqueles a que parodia. Mas esperem um ano: este é apenas o início de uma nova tendência no cinema nacional.

Assista se você:

- Gostou dos filmes parodiados
- Gosta de comédias nacionais
- Procura um filme leve para não pensar muito

Não assista se você:

- Não gosta de filmes ao estilo “Todo Mundo em Pânico”
- Não gosta de humor pastelão
- Procura uma comédia mais ácida

Atualizado em 15 Abr 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“Bingo – O Rei das Manhãs” e outros 9 filmes chegam aos cinemas nesta quinta

Biografia do palhaço Bozo e adaptação de aventura de Stephen King são destaques

E se Tarantino filmasse uma receita de spaghetti? Conheça a artista que cria incríveis vídeos culinários inspirados no cinema

Você nunca mais cortará um tomate do mesmo jeito

9 Filmes imperdíveis para ver em setembro nos cinemas

Suspense com Jennifer Lawrence, remake de “It – A Coisa” e novo drama de Kathryn Bigelow são destaques do mês

“Bingo – O Rei das Manhãs” – filme inspirado no palhaço Bozo escancara a loucura dos anos 80 e explora a tragédia do artista anônimo

Conversamos com o diretor Daniel Rezende e o ator Vladimir Brichta para saber mais sobre o filme que estreia no dia 24 de agosto

Terror "It - A Coisa" ganha trailer em realidade virtual; confira!

Remake do filme inspirado na obra de Stephen King estreia em setembro

“Annabelle 2” e outros 6 filmes estreiam hoje nos cinemas

Filme sobre maestro João Carlos Martins e drama britânico "Lady Macbeth" também são destaques