Guia da Semana

Maiores fracassos de bilheterias de todos os tempos

Conheça as superproduções que não se deram muito bem nos cinemas.

Nem sempre ter um orçamento alto é uma garantia de sucesso nas telonas. A prova disso é que, enquanto algumas superproduções comemoram a grande arrecadação nas bilheterias, outras sofrem com dívidas milionárias.

Mesmo sendo grandes apostas, alguns filmes não conseguem cativar o público nos cinemas. O Guia da Semana preparou para você uma lista com os maiores fracassos de bilheteria de todos os tempos. Vale lembrar que alguns valores podem não corresponder à diferença entre o lucro e os gastos devido à correção no valor do dinheiro, impulsionada pela inflação dos custos e preço dos ingressos. Confira: 

As informações são do Box Office Mojo.

O 13º Guerreiro (1999)


O filme, que conta a história de um poeta que se apaixona pela mulher de outro homem, teve a maior perda do cinema de todos os tempos. Com um orçamento de cerca de US$ 160 milhões, “O 13º Guerreiro” arrecadou apenas US$ 62 milhões nos cinemas. Ou seja, com correção monetária, estima-se que a produção ficou devendo mais de US$ 180 milhões.

47 Ronin (2013)


O filme norte-americano “47 Ronin”, que conta a história de um grupo de samurais do Japão que vingam o assassinato do seu mestre, ocupa a segunda posição na lista de maiores perdas. Com uma superprodução de US$ 175 milhões, estima-se que o filme tenha perdido US$ 150 milhões.

Ilha da Garganta Cortada (1995)


Listado como a maior perda dos cinemas pelo Guinness World Records, “Ilha da Garganta Cortada” é o típico filme “caça ao tesouro”. Com um orçamento de US$ 98 milhões, o filme registrou uma perda de quase US$ 140 milhões (com correção monetária).

Marte Precisa de Mães (2011)


Única da lista, a animação “Marte Precisa de Mães” conta as aventuras de um menino em busca da mãe que foi raptada por marcianos. Mesmo estando em cartaz em mais de 3 mil salas no mundo todo, o filme, que teve uma produção de US$ 150 milhões, registrou uma perda estimada em US$ 136 milhões, com apenas US$ 38 milhões arrecadados.

Final Fantasy (2001)


O filme “Final Fantasy” se passa em pleno ano de 2065, quando um meteoro atingiu o planeta e lançou ao longo de toda a superfície terrestre milhões de aliens, que têm por objetivo extinguir toda a vida do planeta. O longa de ficção-científica teve uma superprodução de US$ 137 milhões, mas arrecadou somente US$ 85 milhões. Com o ajuste da inflação, estima-se que o filme tenha perdido US$ 136 milhões.

Pluto Nash (2001)


Mesmo com um roteiro bastante ruim, o filme “Pluto Nash” acabou custando bem caro graças aos seus efeitos especiais. A produção do filme custou US$ 100 milhões, contra apenas US$ 7 milhões arrecadados, gerando uma dívida de mais de US$ 125 milhões.

O Cavaleiro Solitário (2013)


Com um prejuízo estimado de até US$ 120 milhões, “O Cavaleiro Solitário” pode se tornar o segundo maior fracasso da Disney, atrás apenas de “John Carter”. Após consumir um orçamento de US$ 250 milhões, além dos US$ 175 milhões investidos em marketing, o filme, que conta as memórias de Tonto (Johnny Depp) dos primeiros esforços para subjugar as ações imorais dos corruptos e trazer a justiça no Velho Oeste americano, arrecadou US$ 260 milhões nos cinemas. 

Atualizado em 10 Jul 2014.

Por Renata Fernandes
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo revela pôster e primeiras atrações

Vencedores da Palma de Ouro e do Festival de Toronto são destaques entre os filmes confirmados na programação

Estreias da semana: "Mãe!", "Esta é a Sua Morte – O Show" e mais 6 filmes

Suspense de Darren Aronofsky com Jennifer Lawrence promete dividir opiniões

“Ensaio Sobre a Cegueira” tem sessão gratuita com debate no MIS

Filme será acompanhado por bate-papo com historiadora

Final da Copa do Brasil será exibida nos cinemas

Rede Cinemark transmite o jogo ao vivo no dia 27 de setembro

"Tomb Raider" com Alicia Vikander no papel de Lara Croft ganha primeiro trailer; assista!

Novo filme da franquia tem estreia prevista para março de 2018

13 objetos de decoração que vão deixar sua casa mais cinéfila

De quadro interativo a almofada para pipoca, confira os itens que não podem faltar no seu cafofo