Guia da Semana

Guia da Semana

Mais um cineasta chega aos corredores do MIS com uma exposição interativa de encher os olhos. Depois de George Méliès e Stanley Kubrick, é a vez de François Truffaut ocupar o espaço com uma seleção de fotos, revistas, vídeos, textos e estatuetas que contam um pedacinho da história do cinema.

Truffaut, como o cinéfilo mais antenado já sabe e como o mais leigo vai aprender na exposição, foi um dos fundadores da Nouvelle Vague, movimento do cinema francês nos anos 60 que transformou a liberdade e a simplicidade em regra. Junto com outros nomes como Jean-Luc Godard, Alain Resnais e Claude Chabrol (e com o apoio do crítico André Bazin, da Cahiers du Cinéma), Truffaut desenvolveu a teoria do autor (sugerindo que o diretor deveria ser o centro de toda criação cinematográfica), passou de crítico a cineasta, abriu uma produtora e começou a realizar seus próprios filmes de forma independente.

O visitante tem muitas formas de explorar o trabalho do artista. Os mais apressadinhos podem se contentar com os objetos expostos – incluindo, por exemplo, um Oscar (“A Noite Americana”), um Cesar (“O Último Metrô”), uma carta com o roteiro original de “Encontros Imediatos do 3º Grau” e um recado de Alfred Hitchcock sobre um detalhe do livro “Hitchcock/Truffaut – Entrevistas”.

Quem quiser se aprofundar um pouco mais terá à sua disposição uma série de trechos de entrevistas e filmes, que podem ser vistos no aconchego de uma cadeira de diretor com fones de ouvido. Há ainda uma sala sensorial que cria uma experiência interativa com a cena da corrida em “Jules e Jim – Uma Mulher Para Dois” e outra com portas coloridas, contendo pequenas cenas com as mulheres dos filmes de Truffaut. Textos bem didáticos e interessantes acompanham cada um dos ambientes, narrando detalhes da biografia e da ideologia do diretor em português e francês.

Para quem busca uma experiência completa, o museu oferece, ainda, um audioguia que pode ser baixado no aplicativo do MIS* . Nele, toda a história de Truffaut é narrada cronologicamente, com informações adicionais sobre os filmes, parceiros e métodos usados pelo artista, encadeados para facilitar a compreensão da exposição.

“Truffaut: Um Cineasta Apaixonado” fica em cartaz no MIS até 18 de outubro, com ingressos a R$ 10 (inteira) no local e a R$ 16 (inteira) pelo site www.ingressorapido.com.br. Às terças, a entrada é gratuita.

*Repare no código QR disponível na entrada da exposição: ele leva ao aplicativo. Depois, é só digitar o código numérico indicado em cada ambiente e ouvir no fone do celular.

Por Juliana Varella

Atualizado em 28 Jul 2015.