Guia da Semana

Faça algo errado; e diga que fui eu que mandei fazer

Exposição coletiva tem como tema indícios de instruções.

Este evento terminou

Faça algo errado; e diga que fui eu que mandei fazer

Data 07 Nov 2010-31 Dez 2010
13 de novembro a 31 de dezembro de 2010.

Preço(s) Grátis

Horário(s) Segunda a sexta, 13h às 19h.

Centro
Praça Quinze de Novembro, 180, 00000-000

Telefone (48) 3228-6821

A exposição Faça algo errado; e diga que fui eu que mandei fazer está aberta ao público de 13 de novembro a 31 de dezembro, no Memorial Meyer Filho. As curadoras Kamilla Nunes, Priscilla Menezes e Teresa Siewerdt reúnem trabalhos feitos a partir da curiosidade de descobrir vestígios das instruções.  As obras expostas são de diversos artistas, que se inspiraram em produções dos anos 60 em diante, como Do It, Hágalo Usted, Grapefruit, PF, Histórias de cronópios e de famas de Julio Cortázar, Fluxconcert e fluxuSemuseuSemfluxu. O resultado são 18 quadros de Adriana Barreto, Andreas Slominski, Cesare Pietrousti, Dick Higgins, Felix Gonzalez-Torres, George Brecht, Jorge Macchi, Julia Amaral, Julio Cortázar, Lygia Pape, Steve Kaltenbach, Raquel Stolf, Renata Patrão, Takehisa Kosugi, Vanessa Schultz, Yoko Ono e Yiftah Peled.Foto: Divulgação

Compartilhe

Comentários

Notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA