Guia da Semana
Literatura
Por Lid Capitani

10 livros nacionais recentes para ler em 2020

São livros de suspense, romance, biografia, ensaios e contos.

Foto: Shutterstock

Já sabe qual será sua próxima leitura? O Brasil possui ótimos autores, que discutem os mais variados temas, desde discriminação racial até conflitos familiares. Se você é fã de thrillers, suspenses, romances ou biografias vai adorar a lista que fizemos com livros de autores brasileiros que foram lançados recentemente, a maioria em 2019.

Ficou curioso(a)? Então, confira a lista de 10 livros nacionais recentes para ler em 2020!


Fotos: Reprodução/Amazon - foto 1 | foto 2

► A VISITA DE JOÃO GILBERTO AOS NOVOS BAIANOS, DE SÉRGIO RODRIGUES

Sérgio Rodrigues resgata uma das histórias mais contadas da MPB para servir como título do seu livro. O encontro de João Gilberto com os hippies dos Novos Baianos rendeu o disco ‘Acabou Chorare”. “A visita de João Gilberto aos Novos Baianos” é um livro de contos, divididos em duas partes: Lado A e Lado B, como num disco de vinil.


► SOBRE O AUTORITARISMO BRASILEIRO, DE LILIA MORITZ SCHWARCZ

Lilia M. Schwarcz descreve com precisão as origens do autoritarismo brasileiro, que datam do sistema colonial e da escravidão. Mascarados pela mitologia nacional, que diz que os brasileiros são um povo amigável, amistoso, abertos Tolerantes, pacíficos e acolhedores, este autoritarismo acaba ficando nas sombras, mas rege todo um sistema político e social opressor.


Fotos: Reprodução/Amazon - foto 1 | foto 2


► O VERÃO TARDIO, DE LUIZ RUFFATO

“O verão tardio” conta a história de Oséias, um homem que foi abandonado pela mulher e filho e decide regressar a sua cidade natal, em Cataguases, Minas Gerais. Seguimos seus passos durante seis dias, em que ele reata com antigos amigos e familiares, mas que é assombrado pelo suicídio de sua irmã e a falta de comunicação entre as pessoas ao seu redor. É o sexto romance de Luiz Ruffato, a história fala sobre transformação e sentir-se inadequado.


► ROBERTO MARINHO – O PODER ESTÁ NO AR, DE LEONENCIO NOSSA

O livro “Roberto Marinho - O poder está no ar” conta a trajetória de Roberto Marinho que ergueu o império do maior conglomerado de mídia da América Latina. Roberto herdou o jornal com apenas 23 dias pelo pai, e buscou a sobrevivência em tempos pré-ditadura do Vargas. O livro, portanto, conta a história desde o começo do jornal O Globo até a fundação, aos 60 anos de idade, da TV Globo.


Fotos: Reprodução/Amazon - foto 1 | foto 2


► TORTO ARADO, DE ITAMAR VIEIRA JÚNIOR

O livro “Torto Arado” conta a história de duas irmãs, Bibiana e Belonísia, filhas de trabalhadores de uma fazenda no Sertão da Bahia, descendentes de escravos. Após um acidente envolvendo uma faca misteriosa, as irmãs se aproximam, mas as divergências da vida adulta acaba por atrapalhar a relação. Enquanto Belonísia parece satisfeita com a vida na fazendo, Bibiana quer lutar pela emancipação da família e por seus direitos.


► CANCÚN, DE MIGUEL DEL CASTILLO

Cancún é o primeiro livro de Miguel Del Castillo, escritor, tradutor e curados. O livro conta a história de Joel, um garoto que sente-se deslocado dos amigos da escola. Encontra na igreja um lugar seguro com o qual se identifica, porém, começa um conflito com o pai, que acabou de regressar depois de 4 anos misteriosos que passou em Cancún. Na fase adulta, após a morte do pai, Joel decide seguir os passos dele na cidade de Cancún.


Fotos: Reprodução/Saraiva - foto 1 | Reprodução/Amazon - foto 2


► CROCODILO, DE JAVIER ARANCIBIA CONTRERAS

“Crocodilo”, novo romance de Javier Arancibia Contreras, conta uma história conturbada, angustiante e melancólica. Ruy acabou de perder o filho Pedro que se suicidou. A história começa com o triste fim da vida de Pedro e segue por sete dias o luto do pai, que entra em conflito com sua própria paternidade, frustrações da vida e o caos do mundo.


► UMA MULHER NO ESCURO, DE RAPHAEL MONTES

“Uma Mulher no escuro” é um thriller psicológico que mistura romance e mistério. Victoria Bravo tinha apenas 4 anos quando sua casa foi invadida, a família morta a facadas e vandalizados com tinta preta pintada em seus rostos. Victória, a única sobrevivente, agora é uma mulher solitária, que tem problemas em se relacionar com outras pessoas, e vive em casa observando a vida pela janela de seu apartamento no Rio de Janeiro. O passado retorna e ela não sabe em quem confiar mais.


Fotos: Reprodução/Amazon - foto 1 | foto 2


► VILA DOS CONFINS, DE MÁRIO PALMÉRIO

“Vila dos Confins”, de Mário Palmério, foi o primeiro livro do autor, lançado em 1956. A editora Autêntica relançou a obra numa nova edição, que conta a história de uma pequena cidade do sertão, Vila dos Confins, recém emancipada, durante a eleição do prefeito e vereadores da cidade. O livro discute a política nos sertões brasileiros e segue tão atual quanto antes.


► MARROM E AMARELO, DE PAULO SCOTT

Um livro que marcou o ano de 2019, quando foi lançado, e impactou a literatura nacional. “Marrom e Amarelo” de Paulo Scott retrata o racismo estrutural da sociedade e principalmente no Brasil. A história retrata os irmãos Federico e Lourenço, um branco e o outro negro, respectivamente. Enquanto Lourenço tenta encarar a discriminação racial com naturalidade, Federico sempre foi um ativista da causa. Aos 49 anos, foi chamado ao planalto para discutir a questão de cotas raciais nas universidades públicas.


Por Lid Capitani

Atualizado em 6 Abr 2020.

Mais notícias

10 livros de Stephen King para ler o quanto antes

Literatura

4 livros de Andrew Solomon para ler o quanto antes

Literatura

Dia dos Pais: 8 livros sobre paternidade para ler ou dar de presente

Literatura

6 livros de F. Scott Fitzgerald para ler o quanto antes

Literatura

4 livros escritos por Patti Smith que você precisa ler

Literatura

10 escritores britânicos para ler o quanto antes

Literatura