Guia da Semana
Noite
Por Marina Marques

Onde tomar cachaça em São Paulo

Em homenagem ao Dia Nacional da Cachaça, selecionamos casas em São Paulo para apreciar boas marcas da "marvada".

Água Doce Cachaçaria Moema (Facebook oficial)

Cachaça, pinga, branquinha e até "água que passarinho não bebe". São dezenas de nomes ques servem como sinônimo da bebida, isso porque ela foi até definida como produto cultural do Brasil, sendo a mais tradicional por aqui.

Com tanta fama, acabou ganhando um dia só dela, comemorado em 13 de setembro, data criada pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac) em junho de 2009.

>> Saiba onde tomar vinho em São Paulo
>> Onde beber "Biritis", a cerveja do Mussum
>> As melhores bebidas regionais brasileiras

A água ardente obtida através da destilação do caldo da cana de açúcar tem grande importância cultural, social e econômica há mais de 500 anos, se misturando com a história do nosso país. 

E com o passar dos anos, a bebida deixou de ser a bebida "do bar da esquina lá de casa" e ganhou toques de requinte. Para garantir status, alguns produtores fazem com que a bebida seja envelhecida em barris de carvalho, investem no design das garrafas e conquistam mais apreciadores.

Guia da Semana fez uma seleção de seis casas que contam com bons rótulos da marvada, para os já fãs da bebida e os futuros "pinguços".

Esquina Mocotó

Inaugurado em abril, o restaurante é uma versão mais “contemporânea” do vizinho já famoso Mocotó, ambos liderados pelo chef Rodrigo Oliveira. No cardápio é possível encontrar variedades por preços camaradas. Entre elas, a cachaça mineira João Mendes(R$ 4) e há também coquetéis que levam a bebida, como o Medeiros Conection, onde o uísque é substituído pela Cachaça Mazzaropi (R$ 19,90).

Água Doce - Moema
Com mais de 112 rótulos da bebida em suas prateleiras, a filial da famosa Cachaçaria Água Doce também conta com coquetéis, preparados com cachaça, vinho ou vodka. 

Bar do Arnesto

O bar que fica na Vila Olímpia foi inspirado nos botequins paulistas dos anos 60, época em que Adoniran Barbosa compôs o Samba do Arnesto, nome que batiza a casa. O local conta com uma carta de cachaça com mais de 503 marcas.

Piratininga Bar
O tradicional boteco chique da Vila Madalena é frequentado por casais, famílias e jovens em busca de relaxar ao som de MPB, piano e violão. Além da variedade de cachaças mineiras, o cardápio conta com porções variadas, como o Filé à Arrelia (cubinhos de carne com molho de catupiry) e Calabresa Berna Caracol (grelhada e recheada com provolone).

Empório Sagarana

Um pedacinho de Minas cravado em São Paulo, o Empório Sagarana é um lugar para relaxar. A casa traz simplicidade na decoração, relembrando aspectos de um armazém de cidade do interior, com mesas rústicas de madeiras. O empório é o local certo para apreciadores, são quase 600 rótulos de cachaça disponíveis.

Paralelo 12:27
Graças a carta das marvadas, cariocas e mineiras, o bar foi apelidado de Estação da Cachaça pelos seus frequentadores. A casa oferece mais de 40 rótulos de cachaça nobre. Para acompanhar, não pode faltar a Calabresa na Cachaça, feita na mesa do cliente em chapa de ferro fundido e flambada na bebida.


Por Marina Marques

Atualizado em 12 Set 2013.

Mais notícias

Band volta a exibir a novela "Mil e Uma Noites" nesta quarta-feira (19)

Noite

Festas e shows agitam o Rio de Janeiro durante as Olimpíadas 2016; confira programação

Noite

Festas de Réveillon 2017 no Brasil

Noite

Onde curtir um jazz no Rio de Janeiro

Noite

Festas Juninas no Rio de Janeiro em 2016

Noite

Virada Cultural confirma segunda edição do concurso "Rainha da Virada"

Noite