Guia da Semana

5 Tempos Para a Morte

Espetáculo da Usina do Trabalho do Ator reestreia no Teatro Renascença.

Este evento terminou

5 Tempos Para a Morte

Data 25 Ago 2011-28 Ago 2011
Até 28 de agosto de 2011.

Preço(s) R$ 15,00

Horário(s) Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 20h.

Avenida Erico Verissimo, 307, 90160-180

Telefone (51)3221-6622

Produzido pela Usina do Trabalho do Ator, volta a cartaz em agosto o espetáculo 5 Tempos Para a Morte. Dirigido por Gilberto Icle, o espetáculo aborda  a temática da morte que, nesse caso, é tratada como recomeço, tempo e viagem, a partir de metáforas de vários momentos de vida em extinção. A trilha musical foi especialmente composta por Flávio Oliveira e executada pelos músicos Cáudia Schreiner (flauta), Fábio Mentz (fagote), Luciana Prass (violão), Viktoria Tatour (oboé) além do próprio Flavio Oliveira (piano e percussão). As apresentações serão realizadas sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 20h, no Teatro Renascença, até o dia 28 de agosto. Os ingressos custam R$ 15,00. Titular do Clube do Assinante ZH tem 20% de desconto. Estudantes, idosos e classe artística têm desconto de 50%.Foto: Divulgação

Compartilhe

Comentários

Notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA