Guia da Semana

Restaurante Maíz traz comidas de ruas da América Latina a Pinheiros

Nova casa do chef Dagoberto Torres tem culinária e ambiente informais.

Localizado exatamente ao lado do Suri Ceviche Bar, também do chef colombiano Dagoberto Torres, o pequeno Maíz chega com a proposta de oferecer comidinhas rápidas, bem feitas e com sabores latinos no bairro de Pinheiros.

Dispensando formalidades, o cliente faz seu pedido no próprio caixa, paga na hora, e aguarda pelo seu nome ser chamado. Os visitantes podem optar por ter a refeição nas poucas mesinhas do local, no balcão ou até mesmo nos bancos do lado de fora.

A grande estrela do menu, é claro, é o milho. O ingrediente que unifica toda a América Latina, tem destaque junto à mandioca e à batata, também muito populares na região. O ingrediente que batiza a casa aparece em sugestões como as Arepas (foto acima), discos grelhados de canjica encontrados nas ruas da Colômbia e Venezuela, que recebem recheios como Pernil com conserva de rabanete agrião e maionese de Sriracha (R$ 13) e Carne louca com chipotle (R$ 14,50), com cebola e rúcula, que utiliza partes menos nobres como músculo e costela. A Empanada (R$ 6), encontrada de diversas formas nos países americanos, é feita à moda colombiana, com a mesma massa da arepa, fininha e crocante, recheada com carne e batata.

Feitos também a partir do milho, os Tacos Mexicanos (foto acima) são servidos já montados e recebem recheios como Frango com pico de gallo, frijoles refritos e salsa de chipotle (R$ 8,50), ou Cogumelos, frijoles refritos, abobrinha, pimentões assados, creme azedo e queijo minas fresco (R$ 8,50), boa opção para os vegetarianos.

Em homenagem ao Brasil, Dagoberto serve também uma Mandioca rösti, receita que conheceu através da cozinheira dona Vera Lúcia Vieira em uma feira e pela qual se encantou. São duas versões: Queijo brie e cebolas carameladas com pimenta chipotle (R$ 14) e Linguiça acebolada e queijo minas fresco (R$ 14). Outra sugestão do chef, o Chincharrón de porco com salsa verde e batatinhas salgadas (R$ 14,50), assada em forno giratório às vistas dos clientes e traz tenros pedaços da carne com pele pururuca, junto a batatas criollas cozidas e salgadas e molho de tomate verde com chile serrano. Servida em um saco de papel, a porção é ideal para comer sozinho ou beliscar com os amigos junto a uma cerveja gelada. Do mesmo forno, saem também o peito e a costela de boi usados nas receitas, assim como Frangos ao estilo do "de televisão", paixão no Peru, Bolívia e Colômbia, vendidos apenas aos finais de semana para viagem, acompanhados de arepas e vinagrete.  

Nas sobremesas, Helados artesanales (R$ 5), ou picolés: de Salpicón de Frutas, salada de frutas à base de suco de manga, ou de Mousse de Limón com pedaços de bolacha de coco.

Cervejas e refrescos

Para beber, a pedida são as cervejas especiais, oferecidas em uma enxuta carta com ótimo custo-benefício, que podem ser pedidas em baldes. Algumas das sugestões são a alemã Bitburger Pilsen (R$ 8,50), a brasileira Júpiter APA (R$ 12) e a belga Vedett (R$ 15).

Opção sem glúten, a cidra irlandesa de pêra e frutas vermelhas Magners Berry (R$ 11,50) é servida com gelo nos copos americanos dispostos em uma estante logo na entrada. Há ainda refrescos naturais em máquinas com mexedores como as das lanchonetes antigas, que podem ser batizados com destilados latino-americanos como rum, tequila, pisco e cachaça. Algumas sugestões são a Água de Jamaica, que leva chá de hibisco e limão, Água de panela con limón, de rapadura e limão, e o refresco de Maracujá com goiaba.

Almoço piquiteadero 

Durante o almoço, Dagoberto inspira-se nos piquiteaderos, estabelecimentos comuns do centro de seu país natal, que servem assados já cortados em pedaços, perfeitos para comer com as mãos. A casa oferecerá sempre 2 tipos de carne preparadas no forno giratório, como barriga de porcocostela de boi ou frango, com salsas e outros acompanhamentos variados, como saladabatata salgadaarepa ou mandioca rösti. O almoço sai por R$ 22.

Dica 1: o lugar é uma boa para pessoas com restrição alimentar, já que nenhum dos pratos contém glúten.
Dica 2: os preços são bem camaradas, mas as porções são pequenas (principalmente os tacos), prepare-se para pedir mais de uma. Já as entradinhas, como as Papitas criollas, são bem servidas e ótimas para dividir.
Dica 3: prefira visitas em horários alternativos, pois o ambiente é pequeno e acomoda poucas pessoas.

Atualizado em 11 Set 2014.

Por Marina Marques
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Novidade: Restaurante Kyokuto, em Pinheiros, aposta em pratos típicos do Japão e Coreia

Rafael Dalla é quem assina o cardápio itinerante

4 restaurantes em São Paulo para comer bem e ainda ajudar refugiados

Conheça casas que oferecem comidas típicas dos lugares de onde seus proprietários vieram

Restaurante no Eataly lança novo cardápio com pizzas gourmet; confira!

Ovos mexidos, pera, quinoa e azeite trufado estão entre os ingredientes inusitados

Casquinha, sundae e milk-shake: Burger King lança linha de sobremesas com creme de avelã; confira!

Novidades já estão disponíveis em todas as lojas da rede por tempo indeterminado

Com pizzas de estilo napolitano e mais de 15 sabores de gelato, Forneria Pellegrini é nova opção gastronômica em SP

Casa no Baixo Pinheiros é opção para os amantes da culinária italiana

KFC lança sanduíche inédito no Brasil; confira!

Com hash brown na lista de ingredientes, o Dirty Louisiana já está disponível em todas as lojas da rede ;)