Guia da Semana
TV
Por Redação Guia da Semana

Relembre 18 fatos que marcaram as Olimpíadas 2016

Do ouro de Rafaela Silva à queda de Daniele Hypólito, confira os momentos mais marcantes dos Jogos 2016.

Rio 2016: uma Olimpíada para ficar na memória (Shuttersotck)

A Olimpíada é o momento de vestir a camiseta dos esportes, acompanhar cada uma das modalidades e deixar o espírito torcedor vir à flor da pele - afinal, de novo, só daqui a quatro anos, não é mesmo? E em 2016, os Jogos chegam ao fim recheados de momentos para ficar na história - uns recheados de orgulho, outros nem tanto... Vem relembrar 18 fatos que marcaram as Olimpíadas 2016!

O revezamento da tocha

Durante os três meses em que girou pelo Brasil, o revezamento da Tocha Olímpica foi marcado por confusões e protestos: não faltou gente tentando apagar o grande símbolo das Olimpíadas e grupos impedindo a passagem da tocha nas diversas cidades em que passou. No final, porém, o percurso foi finalizado em pleno Cristo Redentor, símbolo mor do Rio de Janeiro. Foi lindo de ver!

A vergonha da Vila Olímpica

Muito antes do início dos Jogos, as notícias ao redor da Vila Olímpica foram motivo de vergonha. O local causou surpresa e revolta aos mais de 15 mil atletas que hospedaria. Obras inacabadas e instalações consideradas inabitáveis por diversas delegações obrigou o governo do Rio a contratar serviços de última hora.

A abertura dos Jogos

A aguardada abertura dos Jogos fez jus às expectativas, com um show que emocionou um Maracanã lotado e torcedores ao redor do mundo. Teve direito a uma réplica do 14 Bis voando pelo estádio, Gisele Bündchen desfilando ao som de “Garota de Ipanema”, atletas refugiados sob a bandeira das Olimpíadas e uma mistura musical que levou aos palcos Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho, Elza Soares, Jorge Ben, MC Ludmilla, Anitta, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

A seleção feminina de futebol


As meninas do futebol brasileiro deixam no chinelo qualquer jogador/celebridade. O 5 a 0 sobre a Suécia, logo no início dos Jogos,

A queda de Daniele Hypólito


Ao som de hits da Anitta e uma torcida em êxtase, a primeira apresentação solo de Daniele Hypólito foi marcada por uma inesperada (e triste) queda. Após o ocorrido, a ginasta fez um emocionante pedido de desculpas ao público, o que fez os torcedores apoiarem ainda mais a atleta.

O ouro de Rafaela Silva


Com certeza, um dos momentos mais históricos das Olimpíadas 2016 foi a conquista do primeiro ouro brasileiro. Quem garantiu a nossa primeira vaga no mais alto dos pódios foi a judoca Rafaela Silva em uma disputa de tirar o fôlego.

O ouro de Simone Biles


Com três ouros e notas consideradas raras na ginástica olímpica, a americana Simone Biles prepara-se para mais duas disputas como favorita na modalidade. Se vencer, será a primeira mulher a conquistar cinco ouros em uma Olimpíada. Será que tem mais história vindo pela frente?

A fratura de Samir Ait Said


Destaque da equipe francesa de ginástica artística, Samir Ait Said protagonizou um dos momentos mais intensos dos Jogos 2016. Durante as classificatórias, o atleta caiu após a execução de seu salto e fraturou a perna gerando comoção dos torcedores - o que não impediu de ser ovacionado enquanto era retirado do tablado.

A dobradinha na Ginástica Olímpica


E também teve direito a medalha dupla para o Brasil. A prata de Diego Hypólito e o bronze de Arthur Nory levaram a torcida à loucura - com muita razão!

O 23º ouro de Michael Phelps


Ninguém segura Michael Phelps. O atleta despede-se da natação mostrando que é, de fato, o melhor do mundo. O quinto ouro de 2016 marca, também, a 23ª medalha dourada de sua carreira, consagrando-o como um verdadeiro mito das piscinas.

A (terceira) vitória de Usain Bolt


Outro a fazer história no mundo dos esportes, foi Usain Bolt. Junto com a vitória nos 100 metros rasos, o jamaicano leva consigo o posto de homem mais rápido do mundo - pela terceira vez.

O recorde de Thiago Braz

A segunda medalha de ouro do Brasil com certeza vai ficar na memória. Campeão no salto com vara, Thiago Braz fez a melhor marca da carreira, além de bater o recorde olímpico e superar o favorito da prova - o francês Renaud Lavillenie, campeão nos Jogos de Londres.

Um show de diversidade

Para além dos esportes, outra marca dos Jogos deste ano é o show de diversidade que mostrou até agora. Este é o ano em que vimos o maior número de atletas assumidamente LGBT, um beijo gay no meio do estádio e uma transexual na abertura dos jogos. Aqui, a gente te dá 5 provas de que as Olimpíadas 2016 ganhou medalha de ouro no quesito inclusão!


Por Redação Guia da Semana

Atualizado em 22 Ago 2016.

Mais notícias

No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, Nat Geo Kids apresenta a pré-estreia da segunda temporada da série “Pablo”

TV

De novelas suspensas a programa inédito, Globo promove mudanças em função do Covid-19

TV

Rede Globo altera sua programação para aumentar espaço de informações sobre o COVID-19

TV

Transmissão ao vivo do Oscar 2020 na TV e Internet

TV

BBB 20 estreia dia 21 de janeiro com anônimos, convidados, big líder e big festas; Saiba tudo!

TV

Transmissão ao vivo do Miss Universo 2019 na TV e Internet

TV