Guia da Semana
TV
Por Redação Guia da Semana

Relembre 18 fatos que marcaram as Olimpíadas 2016

Do ouro de Rafaela Silva à queda de Daniele Hypólito, confira os momentos mais marcantes dos Jogos 2016.

Rio 2016: uma Olimpíada para ficar na memória (Shuttersotck)

A Olimpíada é o momento de vestir a camiseta dos esportes, acompanhar cada uma das modalidades e deixar o espírito torcedor vir à flor da pele - afinal, de novo, só daqui a quatro anos, não é mesmo? E em 2016, os Jogos chegam ao fim recheados de momentos para ficar na história - uns recheados de orgulho, outros nem tanto... Vem relembrar 18 fatos que marcaram as Olimpíadas 2016!

O revezamento da tocha

Durante os três meses em que girou pelo Brasil, o revezamento da Tocha Olímpica foi marcado por confusões e protestos: não faltou gente tentando apagar o grande símbolo das Olimpíadas e grupos impedindo a passagem da tocha nas diversas cidades em que passou. No final, porém, o percurso foi finalizado em pleno Cristo Redentor, símbolo mor do Rio de Janeiro. Foi lindo de ver!

A vergonha da Vila Olímpica

Muito antes do início dos Jogos, as notícias ao redor da Vila Olímpica foram motivo de vergonha. O local causou surpresa e revolta aos mais de 15 mil atletas que hospedaria. Obras inacabadas e instalações consideradas inabitáveis por diversas delegações obrigou o governo do Rio a contratar serviços de última hora.

A abertura dos Jogos

A aguardada abertura dos Jogos fez jus às expectativas, com um show que emocionou um Maracanã lotado e torcedores ao redor do mundo. Teve direito a uma réplica do 14 Bis voando pelo estádio, Gisele Bündchen desfilando ao som de “Garota de Ipanema”, atletas refugiados sob a bandeira das Olimpíadas e uma mistura musical que levou aos palcos Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho, Elza Soares, Jorge Ben, MC Ludmilla, Anitta, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

A seleção feminina de futebol


As meninas do futebol brasileiro deixam no chinelo qualquer jogador/celebridade. O 5 a 0 sobre a Suécia, logo no início dos Jogos,

A queda de Daniele Hypólito


Ao som de hits da Anitta e uma torcida em êxtase, a primeira apresentação solo de Daniele Hypólito foi marcada por uma inesperada (e triste) queda. Após o ocorrido, a ginasta fez um emocionante pedido de desculpas ao público, o que fez os torcedores apoiarem ainda mais a atleta.

O ouro de Rafaela Silva


Com certeza, um dos momentos mais históricos das Olimpíadas 2016 foi a conquista do primeiro ouro brasileiro. Quem garantiu a nossa primeira vaga no mais alto dos pódios foi a judoca Rafaela Silva em uma disputa de tirar o fôlego.

O ouro de Simone Biles


Com três ouros e notas consideradas raras na ginástica olímpica, a americana Simone Biles prepara-se para mais duas disputas como favorita na modalidade. Se vencer, será a primeira mulher a conquistar cinco ouros em uma Olimpíada. Será que tem mais história vindo pela frente?

A fratura de Samir Ait Said


Destaque da equipe francesa de ginástica artística, Samir Ait Said protagonizou um dos momentos mais intensos dos Jogos 2016. Durante as classificatórias, o atleta caiu após a execução de seu salto e fraturou a perna gerando comoção dos torcedores - o que não impediu de ser ovacionado enquanto era retirado do tablado.

A dobradinha na Ginástica Olímpica


E também teve direito a medalha dupla para o Brasil. A prata de Diego Hypólito e o bronze de Arthur Nory levaram a torcida à loucura - com muita razão!

O 23º ouro de Michael Phelps


Ninguém segura Michael Phelps. O atleta despede-se da natação mostrando que é, de fato, o melhor do mundo. O quinto ouro de 2016 marca, também, a 23ª medalha dourada de sua carreira, consagrando-o como um verdadeiro mito das piscinas.

A (terceira) vitória de Usain Bolt


Outro a fazer história no mundo dos esportes, foi Usain Bolt. Junto com a vitória nos 100 metros rasos, o jamaicano leva consigo o posto de homem mais rápido do mundo - pela terceira vez.

O recorde de Thiago Braz

A segunda medalha de ouro do Brasil com certeza vai ficar na memória. Campeão no salto com vara, Thiago Braz fez a melhor marca da carreira, além de bater o recorde olímpico e superar o favorito da prova - o francês Renaud Lavillenie, campeão nos Jogos de Londres.

Um show de diversidade

Para além dos esportes, outra marca dos Jogos deste ano é o show de diversidade que mostrou até agora. Este é o ano em que vimos o maior número de atletas assumidamente LGBT, um beijo gay no meio do estádio e uma transexual na abertura dos jogos. Aqui, a gente te dá 5 provas de que as Olimpíadas 2016 ganhou medalha de ouro no quesito inclusão!


Por Redação Guia da Semana

Atualizado em 22 Ago 2016.

Mais notícias

Emmy Awards 2020 é neste domingo (20), saiba como assistir à premiação!

TV

Filmes da semana na TV: confira a programação de 24 a 30 de agosto

TV

"Sterblitch não tem um Talk Show: o Talk Show" estreia dia 5 de junho, no Globoplay

TV

MasterChef Profissionais: cozinheiros precisam reproduzir prato de restaurante nesta terça-feira (12)

TV

No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, Nat Geo Kids apresenta a pré-estreia da segunda temporada da série “Pablo”

TV

De novelas suspensas a programa inédito, Globo promove mudanças em função do Covid-19

TV