Guia da Semana

Wine-bar em São Paulo

Confira os bares que deixam as outras bebidas de lado e têm o vinho como carro-chefe

Foi-se o tempo em que os bares se resumiam à cerveja de garrafa e petisco no balcão. Com o número enorme de casas abertas, a busca do público por novidades brotou a vontade dos donos em usar suas paixões por Baco para investir em espaços onde o fermentado de uva ganhasse o mais alto pedestal.

Aliando a informalidade que um bar merece com a cultura e história do vinho, entrou em cena os wine-bares, espaços de tom mais intimista e onde a loira gelada a maioria das vezes fica pra fora da porta. “Um wine-bar tem que ter uma carta de vinhos surpreendente, contemplando os pequenos produtores, alguns rótulos improváveis ou desconhecidos”, aponta Fabrício Andrade que, junto com a esposa Mayra Rovai, montou o Rubi Wine Bar.

Com preços mais baixos em relação aos restaurantes especializados, as diferenças entre os dois não param por aí. “O nosso foco é o vinho e os pratos e petiscos que harmonizam servem apenas como acompanhamento. Além disso, o nosso público é mais jovem do que o dos restaurantes, um público que esta a procura de uma bebida diferente das servidas nos botecos”, resume o recifense Ricardo Melo, dono do Divine Wine Bar.

Mas não precisa se assustar, para frequentar os wine-bares não é fundamental saber diferenciar um Cabernet Sauvignon de um Merlot. Caso você seja um marinheiro de primeira viagem, a velha e boa ajuda do garçom é sempre bem vinda. “A gente não está aqui pra dar aula, a função dos bares de vinho é instruir o cliente quando ele precisa, de acordo com o que ele quer e pode gastar. Queremos oferecer o máximo de experiência com um custo acessível”, resume Fabrício Andrade.

Embalado pelos Wine-bares, confira a seleção que o Guia da Semana preparou para você.

Divine Wine Bar

No subterrâneo dos Jardins, o wine-bar com clima de bistrô possui 100 rótulos de diversas nacionalidades. A casa conta com a máquina italiana Enomatic, que armazena oito bebidas e são consumidas em taça através de compra de crédito. A seleção dos vinhos tem rótulos exclusivos de vinícolas chamadas de adegas botiques.

Sugestão da carta de vinhos: Katnook Sounder’s Block Cabernet Sauvignon, África do Sul

Salão do Divine, no subterrâneo dos Jardins

Rubi Wine Bar

Os tijolos aparentes nas paredes e as mesas de madeira de demolição dão um ar informal para o wine-bar idealizado em uma viagem para a Toscana dos donos. Cinco importadoras abastecem a seleção com quase 40 rótulos. A carta de vinhos é apresentada de maneira original: colada numa garrafa, como se fosse um rótulo.

Sugestão da carta de vinhos: Portillo Chardonnay 2010, Mendoza, Argentina

Vinea

Espaço que abriga uma loja importadora com capacidade para 20 mil garrafas, a casa oferece um serviço diferenciado de wine-bar. A degustação dos rótulos acontece no local e sai pelo mesmo preço de prateleira. Para acompanha, o público tem à disposição acompanhamentos, como queijos, cestas de pães e azeite extra-virgem.

Sugestão da carta de vinhos: Barolo DOCG Cannubi - 2004, Piemonte, Itália

Casa 111

A enoteca In Vino Amici passou por uma reforma e foi reaberta com outro nome e ambiente. Agora, o ambiente moderno de paredes brancas conta com uma biblioteca informal, com cerca de 50 livros. A carta de vinhos inclui mais de 450 rótulos de 15 países, como África do Sul, Califórnia, Grécia, Hungria, Brasil, Chile, entre outros.

Sugestão da carta de vinhos: Crianza 2005, Enate, Espanha

Para acompanhar os vinhos do Ciao! Vino & Birra, porções italianas

Ciao! Vino & Birra

A casa de decoração rústica e detalhista está instalada no bairro do Paraíso. Apesar de contar com apenas uma importadora, o wine-bar oferece 40 rótulos de vinhos tintos, brancos e rosés, de rótulos italianos, argentinos e chinelos. Para acompanhar, a cozinha com forte influência italiana.

Sugestão da carta de vinhos: Tosca Chianti Colli Senesi, Montepulciano, Itália 

Expand Wine Bar

A importadora e distribuidora de vinhos instalou um quiosque em frenta a loja, dentro do Shopping Iguatemi. No espaço, os clientes podem tomar uma taça de vinho como se fosse um café. São 1,5 mil rótulos de quatorze países, consumidos com o mesmo preço da prateleira e acompanhados de queijos, frios, sanduíches e carpaccios.

Sugestão da carta de vinhos: Callejo 6 Meses Barrica 2009, Ribera del Duero, Espanha

Atualizado em 7 Ago 2012.

Por Leonardo Filomeno
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Bar Léo, tradicional em São Paulo, inaugura filial na Zona Norte nesta quarta-feira (17)

Novidade será inaugurada na Braz Leme nesta quarta-feira

9 bares animados em SP para quem quer fugir da balada

Quer curtir um som e conhecer gente nova sem ter que ir pra balada? Nós temos a solução!

7 bares e casas especializadas para jogar Poker em São Paulo

Conheça os estabelecimentos que promovem partidas e torneios em SP

5 bares para beber drinks com Aperol em São Paulo

Confira um roteiro de lugares que servem essa refrescante bebida

Evento de degustação de cervejas caseiras e artesanais ocupa rooftop do prédio Tomie Ohtake

O IX BIER HUB FESTIVAL é o primeiro evento cervejeiro em SP do ano e conta com entrada franca (em ingressos promocionais limitados!)

Para o verão: conheça 10 bares em São Paulo que oferecem drinks gigantescos

Tem sugestões de bares em várias regiões da cidade