Guia da Semana
Restaurantes
Por Angela Miguel

8 novos restaurantes nos Jardins

Bairro pop entre lançamentos no segmento gastronômico, Jardins recebe oito novidades para gostos variados.

O Girarrosto é mix de restaurante italiano, bar e ateliê de pães (Divulgação)

Sinônimo de luxo e lar da classe alta de São Paulo, a região compreende aos bairros Jardim Paulista, Jardim América, Jardim Europa e Jardim Paulistano, além de avenidas e ruas célebres, como a Avenida Paulista e a Rua Oscar Freire.

O bairro também é casa do Museu de Imagem e do Som, do Teatro Procópio Ferreira, do Museu Brasileiro da Escultura e do Museu da Casa Brasileira.

Não por acaso a região recebe muitos turistas ávidos por conhecer a vasta gastronomia de São Paulo.

O Guia da Semana apresenta oito novos endereços que escolheram os Jardins para seduzir o paladar dos paulistanos. Confira!


Luz natural de dia e cardápio enxuto caracterizam o Mobili. Crédito: Divulgação

Mobili
O chef-proprietário Daniel Oppenheim está à frente da nova casa cool dos Jardins. O cardápio é enxuto e traz receitas descomplicadas variadas. Ceviche de Saint Peter é a pedida para iniciar. Arroz de pato em molho de blueberry, costelinha suína ao poivre agridoce e ragu de rabada em cama de polenta são indicações. De dia, a casa recebe luz natural por uma grande vidraça; à noite, velas iluminam o espaço.


Mexilhões ao estilo marinera e brocheta de polvo são receitas do FishBar. Crédito: Divulgação/Noiro Ito

FishBar & Gastronomia
Peças a acessórios náuticos compõem o ambiente da nova casa focada na gastronomia contemporânea do Mediterrâneo. Da cozinha envidraçada é possível ver o chef Oscar Bosch preparando peixes e frutos do mar em formato finger food. Brocheta de polvo, mexilhões ao estilo marinera e robalo fresco com purê de mandioquinha são algumas das receitas que correm pelo salão.


No contemporâneo Jaú, anchova negra com creme de burrata. Crédito: Divulgação

Jaú
A nova casa do restaurateur Juliano Simões tem inspiração contemporânea e espaços diversos, como um lounge, um bar, o salão principal e duas áreas externas, uma delas agraciada com parede repleta de espécies da Mata Atlântica. O cardápio, comandado pelo chef Hugo Grassi, traz ingredientes brasileiros. Destaque para a anchova negra com creme de burrata, o fettuccine nero com ragu de frutos do mar e os camarões com ervas.


O nhoque rústico é prato do Chez MIS, restaurante variado no Museu da Imagem e do Som. Crédito: Divulgação

Chez MIS
O novo restaurante do Grupo Chez escolheu o MIS – Museu da Imagem e do Som para apresentar receitas da cozinha mediterrânea e se transformar em ponto de encontro para um calmo chá da tarde. Sempre cheio no almoço, o estabelecimento traz o atum branco com limão tahiti queimado, o nhoque rústico, o Club Sandwich e o sanduíche de bife à milanesa e fritas.


A porchetta, corte suíno desossado, é preparado em forno a lenha giratório no Girarrosto. Crédito: Divulgação

Girarrosto
Grande investimento do empresário Paulo Roberto Kress Moreira e do chef Paulo Barroso de Barros, o estabelecimento é mix de restaurante italiano, bar e ateliê de pães. Vale a visita a porchetta, corte suíno desossado assado no forno a lenha giratório trazido da Itália, e a Bisteca alla Fiorentina. Há espaço também para um bar batizado de Pandoro, com vinhos, drinks e antepastos.


O Msanè traz diversos tipos de cortes argentinos para os Jardins. Crédito: Divulgação

Msanè
O novo ponto argentino da cidade é reduto para os carnívoros. Vacio, bife de chorizo, ojo de bife, tapa de cuadril e lombo são alguns dos cortes que passam pelas bandejas. Famosas pela maciez, as carnes portenhas recebem companhia de itens em formato rodízio. Escolhe-se entre batatas chips, pães, caponata e até linguiça de Bragança na brasa. Para refrescar, sangria ou clericot. Durante a semana, almoço executivo.


Confit de pato com gratin de couve-flor é uma das atrações do Lupercio. Crédito: Divulgação

Lupercio
À primeira vista, impressiona o teto revestido por mais de 50 mil rolhas. A luz baixa e a madeira escura dão tom rústico ao local, especializado em itens da cozinha francesa e italiana. O tagliatelli negro com frutos do mar divide as atenções com o confit de pato com gratin de couve-flor e cebola ao forno. Para petiscar, focaccia de espinafre, ricota, ovo e pancetta.


O salmão com mexidinho de ovo caipira é novidade no Diversità Bistrô. Crédito: Gladstone Campos/RealPhotos

Diversità Bistrô
Após fechar as portas em Santana, o restaurante retorna em imóvel na Rua Haddock Lobo. Agora, o chef Alencar Ribeiro, com passagens por D.O.M. e Blú Bistrô, é responsável pelas panelas contemporâneas. Dentre as novidades do cardápio, o mix de folhas com uvas Thompson, presunto Parma e queijo brie ao pesto de hortelã e o salmão ao molho de limão siciliano com mexidinho de ovo caipira e cubos de abacaxi, brócolis e cogumelos Paris.


Por Angela Miguel

Atualizado em 3 Set 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes