Guia da Semana

Guia da Semana

Você já teve a sensação de que mora em São Paulo há um tempo, mas que na verdade não conhece a cidade? Pensando nesse sentimento tão comum, preparamos um roteiro inspirado nas grandes arquiteturas de São Paulo.

+ Veja passeios legais perto do metrô
+ Confira a programação grátis em São Paulo
+ Saiba quais museus têm entrada franca em quais dias
+ Veja mais lugares centenários em São Paulo

Por meio dos enormes monumentos, muito concreto e fachadas grandiosas é possível conhecer pedaços da história de São Paulo que muita gente não conhece. Confira na lista lugares que garantem um bom passeio e muito conhecimento.

Mosteiro de São Bento

Um dos vértices do Triângulo Histórico, esta é a quarta construção da ordem beneditina, presente no local desde 1600. O completo foi projetado em 1910 pelo arquiteto Richard Berndl, professor da Universidade de Munique, com decoração interna de autoria do monge beneditino holandês D. Adelbert Gresnicht.

Largo de São Bento, s/nº - (11) 3328-8799 Leia mais

Edifício Martinelli

Quando inaugurado, em 1929, era o mais alto edifício do mundo fora dos Estados Unidos. Inicialmente, o projeto de autoria do arquiteto húngaro William Fillinger, da Academia de Belas Artes de Viena, previa 12 andares, entretanto, foi alterado pelo empreendedor da obra, o qual tinha como meta a construção de 30 andares. O objetivo foi alcançado ao construir sua mansão no topo do prédio.

Avenida São João, 35 - (11) 3104-2477 Leia mais

Pateo do Collegio

É o local de fundação da cidade de São Paulo com a realização da primeira missa em janeiro de 1554. Em 1759, com a determinação do Marquês de Pombal de expulsão dos jesuítas e sequestro de seus bens, o Pateo passou a abrigar o governo paulista e depois foi demolido e substitúido pelo novo Palácio do Governo. Ainda restam paredes e fundações do século 16 em taipa de pilão. Hoje, o Pateo abriga o Museu e a Capela Padre Anchieta.

Largo Pátio do Colégio, 02 - (11) 3105-6898 Leia mais

Estação da Luz

Construída em 1867 pela Estrada de Ferro Inglesa, The São Paulo Railway, a estação fazia a linha entre Jundiaí e Santos, de onde o café era exportado. Anos mais tarde, sem conseguir atender à crescente demanda da produção cafeeira, a próspera Companhia São Paulo Railway (a "Inglesa") construiu outra estação no mesmo lugar, muito mais imponente, entre 1895 e 1900. Foi projetada pelo arquiteto inglês Charles Henry Driver em estilo neoclássico. Na paulista Paranapiacaba, surgiu uma vila inglesa só para funcionários da São Paulo Railway, um pedaço de Londres no Brasil.

Praça da Luz, 1 - (11) 0800-55-01 Leia mais

Edifício Altino Arantes (Banespão)

Projetado pelo arquiteto Plínio Botelho do Amaral, para ser sede de um banco, segue o formato "bolo de noiva", sendo coroado pela bandeira do Estado de São Paulo. O edifício foi inaugurado em 1947, também na condição de edifício mais alto do mundo fora dos Estados Unidos, com 161 metros de altura.

Rua João Brícola, 24 - 3249-7466 Leia mais

Centro Cultural Banco do Brasil

A antiga sede do Banco do Brasil na cidade de São Paulo foi construída entre 1923 e 1927, seguindo o projeto do arquiteto Hipólito Gustavo Pujol Júnior, professor da Escola Politécnica. Em estilo eclético, combina elementos do neoclassicismo, do segundo reinado francês e da renascença italiana.

Rua Álvares Penteado, 112 - (11) 3113-3651 Leia mais

Caixa Cultural São Paulo

Inaugurada em 1939 pelo então presidente Getúlio Vargas, a antiga sede da Caixa Econômica Federal segue o estilo característico das construções públicas do Estado Novo. O edifício projetado pelo escritório Albuquerque & Longo abriga, desde 1989, a Caixa Cultural. O grande destaque da fachada é para o monumento pórtico jônico em granito negro.

Praça da Sé, 111 - (11) 3321-4400 Leia mais

Solar da Marquesa

Construída na segunda metade do século 18, com estilo colonial, a Solar da Marquesa foi por mais de 30 anos lar da Marquesa de Santos e sofreu diversas reformas responsáveis pela atual fachada neoclássica. No interior encontram-se janelas arqueológicas nas paredes que expõem as diferentes intervenções sofridas ao longo de sua existência, e exibem desde as antigas técnicas construtivas como taipa de pilão, o pau-a-pique e a taipa francesa, até as mais recentes, em alvenaria e tijolo. É o mais antigo remanescente paulistano da arquitetura residencial urbana.

Rua Roberto Simonsen, 136-B - (11)3241-4238 Leia mais

Catedral da Sé

Projetada em 1912 pelo arquiteto alemão Maximillian Hehl e inaugurada ainda incompleta em 1954, a arquitetura basicamente neogótica enquadra-se no ecletismo por possuir uma enorme cúpula de inspiração renascentista. Construção monumental com capacidade para mais de 8 mil pessoas, 16 torres e 54 vitrais, tem, abaixo do altar principal, uma cripta onde estão sepultados os bispos e arcebispos de São Paulo.

Praça da Sé, s/nº - (11) 3107-6832 Leia mais

Pórtico da Praça do Patriarca

Obra contemporânea do arquiteto Paulo Mendes da Rocha, este pórtico projetado em 1922 cobre a entrada da Galeria Prestes Maia. De estrutura metálica e vão de 40 metros, só foi concluído em 2002.

Praça do Patriarca, Leia mais

Theatro Municipal de São Paulo

Projetado em 1903 pelos arquitetos Domiziano Rossi e Cláudio Rossi, é um monumental exemplar do estilo eclético. Pinturas em ouro, detalhes em relevo e majestosas escadarias fazem do teatro uma das construções mais ricamente decoradas de São Paulo, que foi ressaltada com a restauração em 2011.

Praça Ramos de Azevedo, s/ nº - (11) 3397-0327 Leia mais

Por Marina Marques

Atualizado em 16 Nov 2013.