Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Cheirinho de lembrança

Tomar um café e sentir o aroma da bebida pode melhorar o humor, estimular as relações sociais e aguçar a memória.


Foto: Sxc.hu

O cafezinho já faz parte dos costumes dos brasileiros. Mas o que muita gente não sabe é que esse hábito pode trazer benefícios à saúde e também à memória. Diversos estudos científicos indicam que os componentes que estão presentes no café podem estimular o organismo humano e promover um estado de alerta que favorece as lembranças.

De acordo com o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenador do Programa Café e Saúde do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Darcy Roberto Lima, o café não contém somente cafeína. A bebida possui outros componentes importantes que acionam os mecanismos do bom humor, da concentração, da capacidade intelectual e, consequentemente, da memória.

"A cafeína representa apenas 1 a 2,5% da bebida. O grão de café contém todas as vitaminas do complexo B, sendo que a B3 aparece em maior quantidade. Além disso, ele apresenta uma grande quantidade de minerais, aminoácidos, lipídeos e açúcares, substâncias que podem ser mais importantes do que a cafeína para o organismo humano", explica.

Aroma


Foto: Getty Images

Mas o grande segredo da bebida está nos quase mil compostos voláteis que são formados durante a torra. Essas substâncias são responsáveis pelo delicioso cheirinho que exala no ar durante o preparo, que é socializante e provoca uma sensação agradável entre as pessoas. "O componente contido no aroma estimula o prazer e as relações de amizade. É possível dizer que a memória sofre influência do estado afetivo. Assim, a substância volátil do café modula o humor e favorece memória, indiretamente", diz.

Já a cafeína aumenta a atenção e inibe o sono, o que favorece a concentração e a aprendizagem. Porém, segundo o professor, para trazer benefícios, a bebida deve ser consumida de forma moderada, ou seja, de três a quatro xícaras diurnas. "O café deve ser consumido durante o dia, caso contrário atrapalha o sono, traz cansaço e, por consequencia, prejudica a memória, pois ela é consolidada durante o repouso", ressalta.

Todas as idades


Foto: Getty Images

Os idosos também podem usufruir os aspectos positivos do café. Além de manter o estado de alerta e combater os bocejos, há estudos que indicam que ele ajuda as mulheres com mais de 65 anos a manter a memória visual e a lembrar das palavras. Outras pesquisas também revelam que o consumo de café diminui o risco de doenças degenerativas, como o Mal de Alzheimer e a doença de Parkinson.

Mas é preciso lembrar que o café não é remédio e não tem o poder de curar doenças e males. Embora seja um produto natural, pessoas que têm problemas gástricos ou que sofrem de transtorno do pânico, por exemplo, não devem consumi-lo e precisam de tratamento médico. "O café consumido moderadamente por pessoas saudáveis ajuda a manter a saúde física e mental e, por isso, pode ser ingerido desde a infância até a velhice", garante. O especialista também explica que, como o café melhora a atenção, a concentração e o aprendizado escolar, também é a bebida mais recomendada para estudantes de todas as idades, em casa e na merenda escolar.

Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes